Conteúdo
Repórter: Victória Severo
Publicação: 09/03/2018 11h53
Atualização: 15h15

O handebol brusquense, que já foi bastante expressivo, vem passando por uma situação bastante difícil. A equipe não tem um local fixo de treino e se prepara para participar da Copa Santa Catarina e do Campeonato Intermunicipal que serão sediados em Brusque no mês de abril.

Segundo a coordenadora da modalidade, Claudete da Silva, a equipe vem tendo muita dificuldade. A compra de uniforme e outros equipamentos utilizados, por exemplo, são resultados do apoio de empresas como Havan e Florisa. “A prefeitura cede a quadra, na Arena, mas se tem competição ou algum outro evento lá ficamos sem ter onde treinar. Às vezes fazemos vaquinhas com as atletas para ir em outra quadra, mas muitas delas não tem condição e isso faz com que a gente perca boas atletas”, comenta.

Outro ponto de preocupação para ela é a situação do técnico, Luciano Furtado. Ele está nas mesmas condições de outros treinadores da cidade, trabalhando em período integral nas escolas municipais e fazendo o trabalho com os atletas sem receber nenhum adicional (Veja mais).

“Tivemos uma reunião ano passado com a prefeitura para liberar ele (Luciano), mas nada aconteceu. Houve a mudança na Fundação e vamos tentar novamente. O Luciano é fantástico e entende muito de handebol. As alunas dele venceram alguns campeonatos, e ele está trabalhando de graça”, segundo Claudete.

Ela relembra que Brusque já foi expressivo no handebol e espera que isso volte a ocorrer. “Brusque já foi muito boa, estou tentando recuperar isso. Mas para isso precisamos de uma base boa, de apoio. É um fardo muito pesado para quem se encontra na nossa situação”.





Victória Severo

E-mail para contato Victoria.sev.fer1812100728169692@1812100728168864gmail.com.