Conteúdo
Repórter:
Publicação: 23/06/2016 11h59
Atualização: 12h39

Desde a aposentadoria de Guga, o Brasil não tem grandes ídolos no tênis. Em Brusque, existe uma esperança de novamente um catarinense volte a brilhar. Um garoto ainda muito jovem, mas que já carrega em seu currículo um assustador cartel de taças, mesmo depois de menos de três anos jogando. Mateus Buemo tem 11 anos e é primeiro lugar do ranking catarinense de tênis Sub-12.

O jovem atleta da equipe Guarani/Guabifios começou a jogar tênis em 12 de outubro de 2013. Exatamente 13 dias depois participou de um torneio microrregional e foi campeão. De lá pra cá o esporte virou uma verdadeira paixão na vida do garoto e as conquistas se tornaram rotina. No Campeonato Catarinense não tem pra ninguém, etapa após etapa Mateus Buemo se mantém no topo do ranking estadual.

“Eu comecei a assistir jogos de tênis em 2012 (entre 7 e 8 anos de idade). No começo não entendia muito nem sequer as regras. O tempo foi passando e fui me interessando cada vez mais. Depois que comecei a jogar gostei muito do esporte e tenho o sonho de me tornar profissional um dia”, conta. O jovem e promissor atleta tem como maiores ídolos o brasileiro Guga e o espanhol Rafael Nadal.

Atualmente, 56 atletas participam do ranking catarinense de tênis masculino Sub-12. Mateus terminou o ano de 2015 na primeira colocação e segue ainda na ponta. O técnico da equipe Guarani/Guabifios, Amilton Silva, o Boca, tenta explicar o sucesso do jovem atleta. “Ele é muito inteligente e associa tudo o que o treinador diz e aplica isso na quadra. Ele tem um entendimento incrível do tênis e durante as jogadas é capaz de pensar na melhor solução para cada situação que surgir”.

Mateus treina quatro vezes por semana durante pelo menos três horas, às vezes mais. “A verdade é que o sucesso dele é surpreendente, pois joga contra muitos atletas que estão no tênis há pelo menos cinco anos. Além disso, a maioria dos seus adversários são consideravelmente maiores e mais fortes que ele, o que faz grande diferença nesta idade. Ainda assim, por reunir as habilidades que eu mencionei, ele consegue vencer as partidas mesmo com essas adversidades”, comenta Boca.

Resultados alcançados por Mateus Buemo

2014

No primeiro ano dedicado inteiramente ao tênis, Mateus já conseguiu vários resultados expressivos. Na época, o garoto ainda competia na categoria Sub-10. Neste ano, aconteceram quatro etapas do torneio microrregional e ele venceu todas. O atleta ganhou duas etapas do Campeonato Brasileiro e quatro etapas do Campeonato Catarinense.

Apesar de ter conseguido vários resultados expressivos no estadual, Mateus terminou o ano em segundo de Santa Catarina, pois não pôde disputar a etapa de Criciúma e perdeu muitos pontos por isso. No mesmo ano, o jovem atleta ainda foi campeão do torneio interno do Guarani e foi campeão também do Torneio Citadino, jogando em uma categoria acima da sua na época, no Sub-12.

2015

O ano de 2015 foi mais um no qual Mateus Buemo venceu as quatro etapas do torneio microrregional. Naquela temporada, o jovem entrou em definitivo na categoria Sub-12. Novamente foi campeão da competição interna do Guarani e do Campeonato Citadino. No estadual, venceu quatro etapas das sete que aconteceram e desta vez terminou o ano em primeiro lugar do ranking para não mais largar esta posição. No Campeonato Brasileiro chegou a disputar semifinal.

2016

A atual temporada tem sido de afirmação para Mateus Buemo. O atleta venceu duas das três etapas do Campeonato Catarinense para se manter no topo do ranking estadual. Na quarta-feira (22), O jovem viajou a Criciúma para disputar uma etapa do Campeonato Brasileiro. Em nível nacional, o brusquense é 13º. “O objetivo no momento é me manter como primeiro no estado. No Brasil não estou tão bem colocado porque disputo poucas etapas. O custo das viagens é muito alto. Em 2017 e principalmente em 2018 vou jogar mais competições fora do estado e até do país”, projeta Mateus.

O técnico Boca avalia a 13ª colocação de Mateus no ranking nacional. “Ele disputa 15% das etapas. Os primeiros colocados disputam 100%. Posso dizer sem dúvidas que ele seria pelo menos um dos quatro melhores do país se jogasse todas as etapas”. O treinador também afirma que o objetivo atual é manter Mateus como primeiro do estado. “No momento é complicado fazê-lo viajar tanto pra longe. O custo é alto e acaba interferindo nos estudos e no treinamento”.

Apesar do gigante potencial de Mateus Buemo, tanto o treinador como o próprio atleta mantém os pés no chão. “Só vou descobrir se vou poder ser profissional entre os 16 e 17 anos provavelmente. Mas vou seguir treinando muito e me esforçando porque é isso o que quero”, destaca Mateus.