Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 28/04/2017 16h48

A Abel Vôlei/Havan ficou fora da final da Superliga B e consequentemente da elite do vôlei nacional. Mas a equipe brusquense cumpriu com louvor o objetivo de resgatar o espírito do voleibol na cidade.

Com o menor investimento da liga, o time de Brusque deixou para trás outras quatro equipes e encerrou sua participação com um honroso terceiro lugar. A campanha teve 5 vitórias e 5 derrotas em dez jogos.

Se na partida de estreia em casa diante do Barueri cerca de 2 mil pessoas compareceram para prestigiar a equipe, no último dia 1º de abril não foi muito diferente, quando o time saiu aplaudido da Arena após perder para o Clube Curitibano por 3 sets a 2 e dar adeus à competição.

As dificuldades enfrentadas e o carinho da torcida ao longo da competição fazem com que o técnico Maurício Thomas acredite que o objetivo foi cumprido. “A gente entregou tudo que podia neste jogo. Elas jogaram com o coração e alma para defender a cidade. É um time que eu tenho muito orgulho, porque com muita dificuldade, sem condições de algumas coisas, a gente conseguiu chegar em um confronto entre um clube riquíssimo e outro que não tem estrutura, e mesmo assim disputamos de igual, almejamos algumas coisas”, observa.

Ele diz que a expectativa agora é apoio da iniciativa privada. A ideia é voltar mais forte no próximo ano para recolocar Brusque novamente na elite do voleibol nacional. “Espero que a cidade reconheça o sacrifício que essas meninas tiveram, da comissão técnica, sem receber um centavo, e mesmo assim trouxemos essa medalha de bronze na Superliga. Espero que a gente consiga no próximo ano, com mais investimentos, trazer Brusque para a elite do voleibol brasileiro”, observa.

Futuro incerto
Se dentro de quadra a Abel foi além das expectativas na Superliga B e comemora os bons resultados na competição, fora dela a situação é desesperadora. O técnico Maurício Thomas diz que foram contraídas várias dívidas para que a equipe pudesse jogar a competição. “O nosso projeto, hoje, é todo incentivado por meio do Imposto de Renda, através de uma parceria com a Havan e outras empresas, mas nem sempre conseguimos captar todo o recurso e o valor destinado é para uso na base”, explica.

Além disso, o valor captado só pode ser destinado para compra de bolas, redes, entre outros materiais de treinamentos, mas não houve patrocínio direto à equipe, o que gerou um grande rombo, segundo o treinador. “A Abel teve bastante ajuda, mas nenhuma financeira. Restaurantes como La Sapore e Fuzon nos ajudaram com parte da alimentação, a prefeitura nos cedeu ônibus para viagens a Chapecó e Curitiba, além da Arena para treinamentos, mas precisamos na cidade de um convênio, como ocorre em Rio do Sul, pois não tenho mais condições de assumir esse débito”, ressalta.

O profissional, que além de técnico e presidente da Abel treina a seleção brasileira infanto-juvenil, diz que foi obrigado a fazer um empréstimo pessoal para que a equipe jogasse a Superliga B. Com o terceiro lugar, o time ainda ganhou vaga na Liga Ouro, que também dá acesso à elite do vôlei, mas deve desistir da competição caso novamente não tenha apoio “Eu tinha um dinheiro emprestado para pagar a primeira folha de pagamento, depois fiz um empréstimo para pagar a segunda. Hoje, meu débito é de R$ 60 mil. Estou vendendo carro para pagar a dívida da Superliga. Agora, temos  a Taça Ouro, só que não temos dinheiro para contratar, pois tive que mandar todas as atletas embora e fechar os apartamentos que estavam em meu nome”, lamenta.

Jogos da Abel na Superliga B

1ª fase

Clube Curitibano (PR) 2 x 3 Abel/Havan
27-29 | 23-25 | 25-21 | 25-22 | 11-15

Abel Havan 0x3 Hinode Barueri (SP)
19-25 | 22-25 | 16-25

São Bernardo 1x3 Abel Havan
19-25 | 21-25 | 26-24 | 17-25

Abel Havan 1x3 ADC Bradesco (SP)
26-28 | 25-20 | 17-25 | 16-25

Abel Havan 3x0 São José dos Pinhais (PR)
25-20 | 25-20 | 25-17

Uno Chapecó 3x2 Abel Havan
25-19 | 13-25 | 25-14 | 18-25 | 15-9

Quartas de final
Uno Chapecó 0x3 Abel Havan
23-25 | 14-25 | 19-25

Abel Havan 3x1 Uno Chapecó
25-22 | 25-23 | 22-25 | 25-11

Semifinal
Clube Curitibano 3x0 Abel Havan
25-19 | 25-16 | 25-16

Abel Havan 2x3 Clube Curitibano
20-25 | 22-25 | 25-17 | 25-22 | 12-15



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2005301920325202@2005301920324374esportesc.com.