Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 21/10/2019 18h54
Atualização: 23h27

O fim de semana foi marcado por incidentes lamentáveis no Campeonato Municipal de Futebol Amador de Guabiruba e também nos Jogos Comunitários de Botuverá. Mais uma vez o esporte foi deixado de lado para entrar nas páginas policiais com a agressão de membros de equipes de arbitragem que atuaram em ambas as cidades.

Em Guabiruba, a agressão ocorreu na partida entre São Pedro e Santo Antonio, disputada no estádio Luiz Carminatti, e válida pelas quartas de final da competição (Clique aqui e veja o vídeo). Após vencer o jogo de ida por 3 a 2, o São Pedro só precisava de um empate, mas acabou derrotado em casa e posteriormente perdeu a vaga para as semifinais nos pênaltis. Logo após a última cobrança, o atleta Tiago Santos, da equipe do São Pedro, agrediu o árbitro Alexandre Ramos, com socos e pontapés. Conforme relata a secretária de Esportes de Guabiruba, Marcia Hochsprung Watanabe, ele já tinha sido expulso do banco de reservas durante os 90 minutos ao reclamar de um impedimento. "Já no fim ameaçou que queria bater no árbitro. Terminando os pênaltis, aproveitou que o policiamento saiu do local e invadiu o campo para fazer a agressão", comenta. 

A secretária lamentou o ocorrido e diz que a "secretaria apoiou o árbitro agredido dentro do possível, conduzindo o mesmo para a delegacia, onde foi registrado boletim de ocorrência". Ela assegura que o atleta será punido pela justiça e pelo Conselho de julgamento.da competição. Esse é o segundo ano consecutivo em que um árbitro é agredido no Campeonato Municipal de Futebol Amador de Guabiruba. 

Já em Botuverá, outra agressão, desta vez numa partida dos Jogos Comunitários disputado no campo do Figueira, onde o árbitro da partida também acabou agredido, apresentando hematomas e sangramento na face (Clique aqui e veja o vídeo)

Trata-se de Fabrício Jaco Cruz de Maria atingido pelo atleta Rodrigo Heiderscheidt, do Sessenta, após marcar um pênalti desta equipe diante do Águas Negras. “Marcamos um pênalti contra a equipe dele, e ele veio berrar comigo e levou cartão amarelo. Quando me virei ele me agrediu, ai apaguei”, conta o árbitro, que registrou boletim de ocorrência contra o jogador do Sessenta. “Me sinto péssimo, é algo que nunca havia acontecido comigo, mas sabemos que estamos propícios pela profissão”, lamenta.

O diretor de Esportes de Botuverá, Jeferson Andre Mariani, diz que foi encaminhado relatório para comissão julgadora e será marcada uma audiência para dar andamento ao julgamento do caso. A ideia é de que o atleta seja enquadrado no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o que deve impossibilitá-lo de disputar outras competições do município.

Em nota, o Sindicado dos Árbitros de Futebol de Santa Catarina (Sinafesc) lamentou os fatos e cobrou amparo para os árbitros agredidos. Veja abaixo a nota na integra.

"O SINAFESC, lamenta e repudia mais uma vez os fatos covardes e lamentáveis ocorridos nos municípios de Guabiruba e Botuverá, onde os árbitros foram covardemente agredidos por atletas. Fato que nos entristece e nos deixa inconformados.

Ambos os torneios a arbitragem foi escalada por empresas, sendo assim o SINAFESC espera que estas empresas amparem os árbitros envolvidos, dando todo o suporte necessário, pois estavam trabalhando sob sua responsabilidade. Infelizmente os fatos foram muito graves e não podem ser desconsiderados."




Redação

E-mail para contato contato1911132048191041@1911132048199585esportesc.com.