Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 29/09/2019 17h53
Atualização: 18h11

A vida do torcedor brusquense segue terrível na Copa SC. A última decepção com a equipe campeã brasileira da Série D ocorreu neste domingo (28), quando o time perdeu para o lanterna Fluminense de Joinville, que até então não havia ganho de ninguém na  competição. O placar final ficou em 2 a 1 para o clube joinvilense.

Com o resultado, o Brusque agora é o lanterna da competição. O time soma três empates e três derrotas seguidas, com três pontos no certame. O líder da Copinha é o Marcílio Dias, que venceu os seis confrontos que fez até o momento na competição.  O time de Itajaí é o próximo adversário do Brusque, em jogo que ocorre na próxima quinta-feira no estádio Doutor Hercílio Luz, em Itajaí. 

O JOGO

Os primeiros 45 minutos de Brusque e Fluminense mostrou porque as duas equipes ocupavam as últimas colocações da Copa SC. Em um duelo que deu sono, os times praticamente não criaram nada na etapa inicial. O Brusque só foi dar o primeiro chute a gol aos 32 minutos. Antes, Cleyton mandou uma bola de cabeça na trave, aos 13 minutos, mas foi Alexandre, de cabeça, que levou mais perigo, ao finalizar sozinho, aos 42, com Zé Carlos já batido.

FLUMINENSE DOMINA E VENCE O JOGO

Na etapa final, a expectativa era de uma melhora no Brusque, mas foi o Joinville que cresceu e tomou conta do jogo. Em menos de 10 minutos, foram três grandes chances, com direito a uma bola na trave e um milagre de Zé Carlos, em oportunidades criadas pela dupla Wesley e Alexandre, que infernizaram a vida da defesa do Bruscão. 

O time visitante era soberano e mandava na partida. O gol, que parecia questão de tempo, surgiu aos 24 minutos, quando Alexandre saiu na cara de Zé Carlos e mandou para as redes: 1 a 0.

Ironicamente, a torcida do Brusque comemorou o gol adversário e imediatanente começou a pedir o nome de Waguinho Dias.

Em campo, o Brusque até conseguiu reagir rápido. Moisés, que entrou no intervalo, no lugar de Vinícius, bateu de fora da área e anotou um bonito gol em sua estreia: 1 a 1.

Mas o Fluminense não se intimidou e seguiu melhor. Em contra-ataque, Ianson quase mandou contra o próprio patrimônio. Na cobrança de escanteio, veio o segundo gol do time do norte do estado. Após bate-rebate na área, Carlos estufou as redes: 2 a 1.

O gol foi o estopim para os protestos dos torcedores do Brusque. Muitos se aglomeraram atrás do banco de reservas, ofendendo o técnico Evandro Guimarães, que ainda não venceu no comando do Bruscão. Com o revés em casa, o Brusque perdeu ainda uma invencibilidade de mais de 6 meses e 10 jogos em casa.



Sidney Silva

E-mail para contato redacao1911131730538611@1911131730537783esportesc.com.