Conteúdo
Repórter:
Publicação: 14/02/2016 21h35
Atualização: 15/02/2016 18h42

Se a sina de maus resultados acabou na última rodada com a vitória sobre o Camboriú, parece que voltou para o Brusque FC neste domingo (14). O Brusque fez, possivelmente, a melhor partida do ano, criando várias chances contra o melhor time do campeonato. Jogando contra um clube de Série A, o Bruscão não se intimidou e foi pra cima, mesmo com os desfalques de Aélson e Eliomar. Com bola na trave, várias finalizações que passaram perto e alguns milagres do goleiro inimigo, as oportunidades foram perdidas. A Chapecoense, com frieza, castigou em duas bolas aéreas e venceu por 2 a 0.

> GALERIA - Veja as imagens da partida no Augusto Bauer

O Bruscão começou a partida tentando pressionar. Logo aos dois minutos, Giancarlo tentou de cabeça e mandou pra fora. O lance aéreo, aliás, que definiu toda a primeira etapa de jogo. Aos quatro, resposta da Chape em grande jogada de Lucas Gomes, que cortou duas vezes e bateu de fora da área, a bola passou muito perto do gol. Com 15 minutos de jogo, o time do Oeste era melhor e quase sempre atacando pela esquerda. Em uma dessas jogadas, Josimar chutou de longe, mas errou a meta.

A equipe brusquense dava muito espaço para a Chape jogar. O Verdão marcava a zaga, roubava a bola e de vez em quando tinha a oportunidade de finalizar. Porém, quando a Chapecoense era melhor, o Brusque "abriu o placar". Infelizmente para a torcida que compareceu no Augusto Bauer, o tento de Giancarlo foi anulado por impedimento. O atacante marcou de peixinho após cruzamento na área. A arbitragem acertadamente não validou.

Por volta dos 25 minutos de jogo começou a pressão do Brusque. Por alguns minutos, a impressão de que o Bruscão marcaria um gol era clara para todos que acompanhavam a partida. Paulinho bateu com muito perigo para fora. No lance seguinte, foi a vez de Éverton Cézar arriscar de longe, mas pegou mal na bola. Aos 29 minutos, Assis passou por três, na conclusão da jogada Giancarlo teve chance clara de gol em cabeçada, mas Danilo operou um verdadeiro milagre. A pressão não cessava, só aumentava. Aos 31, Carlos Alberto dominou na lateral da área, todos esperavam um cruzamento. Porém, com muita esperteza, o jogador soltou uma bomba que enganou ao goleiro e explodiu na trave, seria um golaço.

No melhor momento do Bruscão na partida, a Chapecoense saiu em vantagem. A equipe pagou o preço por atacar tanto, pois foi num contra-ataque que a Chape abriu o placar. Dener cruzou na área, o zagueiro Maurício vacilou e Kempes chegou antes, acertando uma cabeçada no canto, sem chances para Wanderson. 1 a 0 para o Verdão do Oeste. O Brusque pareceu não sentir o primeiro golpe, mas o segundo veio cinco minutos depois. Escanteio cobrado por Cleber Santana e Neto subiu e cabeça para dobrar a vantagem verde, 2 a 0. O Brusque ainda teve chance de diminuir com cabeçada de Alemão, mas a bola foi para fora. Os times foram para o vestiário com 2 a 0 para a Chapecoense.

Etapa Final
O Brusque entrou para o segundo tempo com Potita no lugar de Eydison, que estava apagado na partida e voltou ao time após lesão. A segunda etapa começou de um jeito e não mudou. O Bruscão atacava, a Chape se defendia. Logo aos cinco minutos, Maurício desperdiçou chance mais do que clara em bate-rebate na grande área, a bola sobrou para ele a um metro do gol, mas o zagueiro isolou. Aos nove, Éverton Cézar bateu de longe e quase acertou a meta. No lance seguinte, Cleyton acertou belíssima cabeçada e Danilo fez mais um milagre no Augusto Bauer. Dois minutos depois, mais uma chance clara de cabeça para Cleyton, dessa vez foi pra fora, porém muito perto.

A pressão era total, aos 15, Assis acertou uma pancada e Danilo fez mais uma bela defesa. Aos 20, série de cruzamentos na área, em um deles, Giancarlo quase marcou de carrinho, mas não alcançou. Com 23 minutos, Cambará entrou no lugar de Éverton Cézar, no Bruscão. Nos cinco minutos que se seguiram era uma bola alçada na área atrás da outra e a Chape se defendendo como podia. Aos 28, Assis caiu na área e pediu pênalti. Com 32, Alemão tomou cartão amarelo.

A essa altura, o Brusque pagava o preço por um segundo tempo em ritmo alucinante. O time cansava e de vez em quando cedia espaços ao clube do Oeste. Como reflexo disso, aos 37 minutos, Giancarlo foi substituído, muito cansado, para a entrada de Alexandre Pedalada. Aos 39 minutos, grande jogada de Adãozinho que cortou o marcador e soltou a bomba, mais uma grande defesa de Danilo. Com 40, a torcida já esvaziava o Augusto Bauer. Os torcedores que estavam saindo perderam o lance em que Silvinho quase marcou o terceiro da Chape, mas cabeceou pra fora. No final da partida, o Verdão ainda fez uma pequena pressão.

O Brusque retorna a campo no próximo sábado (20), às 17h. O confronto é na Ressacada, contra o Avaí.  

Ficha técnica
Campeonato Catarinense 2016 - 5ª rodada
Brusque 0x2 Chapecoense
Data: 14/02/2015
Hora: 19h30
Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque
*Brusque: Wanderson; Alemão, Cleyton, Maurício e Adãozinho; Éverton Cézar (Cambará), Carlos Alberto, Assis e Paulinho; Giancarlo (Alexandre Pedalada) e Eydison (Potita). Técnico: Mauro Ovelha
*Chapecoense: Danilo; Gil, Thiego, Neto e Dener; Josimar (Silvinho), Cleber Santana, Lucas Gomes e Maranhão; Ananias (Andrei) e Kempes (Bruno Rangel). Técnico: Guto Ferreira
Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Kléber Lúcio Gil e Nadine Scharamm Câmara Bastos
Cartões Amarelos: Neto (C), Alemão (B)
Gols: Kempes, aos 36, e Neto, aos 41 minutos do primeiro tempo para a Chapecoense