Conteúdo
Repórter:
Publicação: 17/04/2016 20h44
Atualização: 21/04/2016 12h48

O Brusque deixou uma vitória escapar depois de sair ganhando novamente, mas desta vez foi em casa. Em jogo de poucas chances claras para ambos os times, Brusque e Inter de Lages, cada equipe marcou o seu gol de cabeça em bolas paradas. A partida deste domingo (17) marcou a despedida do time do Augusto Bauer no Campeonato Catarinense de 2016.

GALERIA
> Veja as imagens da partida

O resultado complica o Bruscão que, apesar de assumir momentaneamente a quarta colocação, precisa secar o time do Figueirense para chegar à Copa do Brasil. O Figueira tem Camboriú e Metropolitano pela frente e não pode vencer as duas partidas. Já o Brusque encerra a participação no campeonato contra o Joinville na Arena, no domingo que vem (24).

O jogo
Equilíbrio, poucas chances e baixo nível técnico, esse foi o retrato do primeiro tempo no Augusto Bauer. Aos 6 minutos, Carlos Alberto recebeu bola na área e bateu bonito de primeira pra dentro das redes. Porém, a auxiliar Nadine Schramm Câmara Bastos marcou impedimento. Aos 12, mais uma vez Carlos Alberto chutou, desta vez em posição legal. Entretanto, Neto Volpi salvou com os pés

O Inter chegou em uma bola enfiada na área que, após confusão, João Paulo tirou. O Bruscão respondeu com duas chances de gol na sequência. Na melhor delas, Ruan girou bonito dentro da área e, de frente pro gol, bateu muito alto. Aos 26, foi a vez de Assis arrancar e bater da intermediária, Neto Volpi pegou fácil.

Gabriel respondeu para o Inter de Lages em chute que raspou o travessão, aos 29 minutos. O jogo que era morno ficou praticamente parado e a finalização seguinte veio apenas aos 40 minutos e  nem foi boa. Bola alçada na área e Assis cabeceou alto demais. Alemão tomou cartão amarelo por falta mais forte.

A melhor oportunidade de gol da primeira etapa veio aos 43 minutos e foi do Brusque. Cruzamento de Paulinho e Cleyton subiu bonito de cabeça. Neto Volpi fez a ponte para linda defesa. Antes do apito final, Gustavo ainda bateu com perigo para o gol. O primeiro tempo foi finalizado com domínio territorial do Brusque, mas nenhuma chance realmente clara.

Etapa Final
O Bruscão voltou com Giancarlo no lugar de Paulinho. A alteração que mudou a história do jogo demorou para fazer efeito. Os primeiros 17 minutos do segundo tempo foram simplesmente sonolentos no Augusto Bauer. Até que o Internacional de Lages fez uma blitz na área brusquense. A bola sobrou para Gabriel que bateu bem, mas Cleyton salvou.

Aos 22 minutos, o Brusque que não criou absolutamente nada segunda etapa teve, uma falta próxima à área. Cruzamento bem feito e Giancarlo subiu bonito para fazer 1 a 0 para o Bruscão. Após o gol, o quadricolor acordou na partida. Com 27 minutos, Adãozinho cruzou e Giancarlo não marcou outro de cabeça por centímetros. Outra substituição que mudou a história da partida aconteceu, Waguinho Dias colocou Valdo Bacabal no lugar de Gustavo.

Em outra falta, foi a vez de Maurício tentar para o gol, um petardo. A bola do zagueiro levou algum perigo, aos 32 minutos. No lance seguinte, inacreditável, o Brusque saiu com quatro contra um e perdeu chance claríssima para matar o jogo, pagou caro. Na sequência, bola na área do Brusque, em cobrança de escanteio e Valdo Bacabal subiu para empatar o jogo, 1 a 1. Mauro Ovelha colocou Eysdison no lugar de Carlos Alberto.

Com 41 minutos, o colorado ainda perdeu a chance clara de virar o jogo. O time saiu no dois contra um e Gabriel chutou por cima do gol, raspando a trave. Já nos acréscimos, mais uma grande chance dos visitantes que Valdo Bacabal desperdiçou. O Brusque ainda perdeu a chance da vitória em cabeçada de Eydson que raspou a trave e fez a torcida toda se levantar esperando o gol no Augusto Bauer. O jogo foi encerrado em 1 a 1.

FICHA TÉCNICA

BRUSQUE (1)

João Paulo, Alemão, Cleyton, Mauricio, Adãozinho; Mineiro, Ruan, Carlos Alberto (Eydison), Eliomar (Cambará), Assis e Paulinho (Giancarlo). Técnico: Mauro Ovelha

INTER DE LAGES (1)

Neto Volpi, Weriton, Renato Camilo, Petterson, Revson, Parrudo, Michel Schmoller, Mateus Arence (André), Gabriel, Romarinho e Gustavo (Valdo). Técnico: Waguinho Dias

Gols: Giancarlo (B), aos 22 minutos do segundo tempo; e Valdo Bacabal (I), aos 36 da etapa final

Arbitragem: Héber Roberto Lopes, auxiliado por Nadine Schramm Câmara Bastos e Éder Alexandre

Local: Estádio Augusto Bauer, Brusque