Conteúdo
Repórter:
Publicação: 07/02/2016 19h11
Atualização: 08/02/2016 12h41

O sofrimento da torcida brusquense parece não ter fim. Mais uma vez o Bruscão jogou para vencer, mas não venceu. Só que, desta vez, o castigo foi muito mais doloroso do que nas outras duas partidas. Em clássico do Vale contra o Metropolitano, no estádio João Marcatto, o Brusque vencia por 2 a 1 até os 47 minutos do segundo tempo. Em cobrança de falta perfeita, Harisson acabou com a festa brusquense, 2 a 2 foi o placar final no clássico.

> GALERIA - Veja imagens do clássico em Jaraguá do Sul

> Veja como ficou a classificação

A equipe blumenauense estava animada pela estreia do ídolo flamenguista, Léo Moura, que entrou em campo pela primeira vez com a camisa do Metropolitano. Léo atuou no Flamengo entre 2005 e 2015, conquistando oito títulos e sendo eleito, neste período, quatro vezes o melhor lateral direito do Brasileirão. As atenções do Brasil estavam voltadas para o atleta, era a oportunidade perfeita para o Bruscão se consagrar em cima do grande rival, foi quase. Infelizmente, o Brusque segue sem nenhuma vitória após três rodadas, com dois pontos conquistados.

O primeiro tempo começou com o Metropolitano melhor, porém, depois de dez minutos, o Bruscão equilibrou a partida. Logo aos seis minutos Carlos Alberto tomou cartão amarelo. Aos oito, a primeira chegada do Brusque com chute de primeira de Everton Cesar, defesa de Samuel. Dois minutos depois, Paulinho cruzou mal e acabou quase marcando o gol sem querer, a bola foi no travessão. No lance seguinte, o Metropolitano chegou com chute de longa distância de Rafinha, Wanderson agarrou.

Com 13 minutos de jogo, a estrela do Metropolitano, Léo Moura, deu um belíssimo chapéu em Everton Cesar que apelou para a falta. A essa altura, o Bruscão era melhor na partida. Aos 16, erro de Elton, a bola sobrou para Assis que tocou para Paulinho cortar e bater forte para fora, mas perto da meta. Dois minutos depois foi a vez de Eydison arrancar do meio campo. Em grande jogada ele ia metendo um golaço quando foi travado por José Lucas, já dentro da área.

Aos 25 minutos Assis tomou cartão amarelo. O Metropolitano atacava bem pela direita, o Bruscão respondia nos contra-ataques. Aos 26, Assis cruzou na área, Samuel cortou e a bola sobrou para Paulinho, que quase fez de rebote. O Metrô voltou a assustar com Ramon, aos 31. Bomba de longe, Wanderson defendeu bem. A equipe blumenauense jogava melhor naquele momento, mas não durou muito. O Brusque retomou a superioridade e, aos 34 minutos, Alemão rolou para Paulinho bater para o gol. Grande defesa de Samuel.

O primeiro gol do Brusque aconteceu aos 39 minutos. Cobrança de escanteio de Assis, em bate-rebate na área a bola sobrou para o zagueiro Maurício que chutou com desvio na defesa e abriu o placar em Jaraguá do Sul. O gol foi merecido, o Bruscão foi melhor na primeira etapa, apesar de alguns momentos de superioridade blumenauense. Antes do intervalo, Léo Moura ainda tomou cartão amarelo. Os times foram para o vestiário com 1 a 0 para o Bruscão.

Etapa final
As duas equipes vieram modificadas para o segundo tempo. O Bruscão entrou com Ruan no lugar de Carlos Alberto. No Metropolitano, Cleidson Pink substituiu José Lucas. A etapa final começou com o Metropolitano em cima. Porém, logo aos seis minutos, a bola foi alçada na área, Alemão se aproveitou de falha da defesa e cabeceou para fazer 2 a 0. Não houve nem tempo para comemorar. No lance seguinte, o Metropolitano diminuiu. Cruzamento na área, Rafinha dominou no segundo pau e tocou para Willian fazer o gol.

O time blumenauense já era melhor na segunda etapa e após o gol as coisas se complicaram ainda mais para o Brusque. O Metrô pressionava e Wanderson foi obrigado a fazer grande defesa em pancada de Rafinha, aos 15 minutos. Apesar do domínio verde, ninguém criava grandes chances. Com 17 da etapa final, a alteração que mudou a história do clássico: Harrisson entrou no lugar de Ramon, no Metropolitano. Aos 25, Alexandre Pedalada entrou no lugar de Eydson, no Bruscão. Com 34, quase que o Brusque matou a partida. Mais uma vez Alemão saiu na cara do gol após lançamento de Pedalada, o lateral bateu a bola na trave. Giancarlo ainda quase fez o gol de carrinho antes de a bola tocar no poste.

O Bruscão fez uma substituição para segurar o resultado. Aos 40 minutos, Mauro Ovelha colocou o lateral João Neto no lugar do atacante Giancarlo. Aos 44, por muito pouco Rafinha não marcou um golaço para o Metropolitano. A equipe blumenauense era superior e, aos 47 minutos, o Brusque foi castigado. Falta a um passo da área, cobrança perfeita de Harrison e o Metropolitano empatou o jogo. A partida foi encerrada com um amargo 2 a 2, o famoso empate com gosto de derrota para os brusquenses.

Na quarta-feira (10), o Bruscão vai em busca da primeira vitória no Campeonato Catarinense. O jogo começa às 20h30, contra o Camboriú, no Augusto Bauer.

Ficha-técnica
Metropolitano 2x2 Brusque   
Data: 07/02/2016 (domingo)
Hora: 19h30
Local: Estádio João Marcatto, em Jaraguá do Sul
*Metropolitano: Samuel, Iago, Elton, William, Maurim, José Lucas (Cleidson Pink), Medeiros (Tiaguinho), Ramon (Harisson), Léo Moura, Rafinha, Peu. Técnico: Valdir Espinosa
*Brusque: Wanderson, Alemão, Cleyton, Maurício, Everton Cesar, Aélson, Carlos Alberto (Ruan), Paulinho, Giancarlo (João Neto), Assis, Eydison (Alexandre Pedalada). Técnico: Mauro Ovelha.
Cartões amarelos: Carlos Alberto e Assis (B); Léo Moura e Maurim (M)
Gols: Maurício (B) - 39' 1ºT, Alemão (B) 6' - 2ºT; Willian (M) 7' 2ºT, Harrison (M) 47' 2ºT
Árbitro: William Machado Steffen
Assistentes: Eder Alexandre e Diego Leonel Félix