Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 23/03/2018 19h00
Atualização: 19h30

Desde 2012, quando foi rebaixado com incríveis 3,7% de aproveitamento em casa, o Brusque não fazia uma campanha tão ruim como mandante no Campeonato Catarinense. Neste ano de descenso, o Bruscão somou apenas oito pontos em toda a competição, sete deles fora de casa. Acabou na segundona estadual sem vencer sequer uma partida no Gigantinho. O único ponto no Augusto Bauer foi no empate em 1 a 1 com o Marcílio Dias, que também acabou rebaixado. Fora isso, só derrotas. Foram oito no total diante da torcida.

De lá para cá o cenário mudou, pelo menos até 2017. O Brusque se consolidou como um mandante ingrato e até a última edição do Catarinense, incluso também a disputa de duas Séries B, somou mais de 70% dos pontos disputados em casa, mais precisamente 70,9%, incluindo ainda jogos disputados no estádio da Baixada, em Ibirama, quando o clube acabou punido pela invasão de campo no jogo diante do Marcílio Dias, em 2013.

Foram 29 vitórias, 13 empates e apenas 5 derrotas no total. Em 2013 o algoz na Série B foi o Caçador, 2 a 1, num jogo atípico, com o Gigantinho completamente tomado pela lama depois de o campo ser castigado por uma forte chuva. Já a Chapecoense, adversária do Brusque neste próximo domingo (25), foi a algoz da equipe em duas oportunidades. Em 2014 venceu o Brusque por 2 a 1 em jogo válido pelo hexagonal da morte. Já em 2016, depois do Brusque voltar da Série B invicto em casa (6 vitórias e 4 empates), o Verdão venceu o Brusque por 2 a 0 no Gigantinho, em jogo válido pela quinta rodada do turno da competição. O revés foi o único em todo Estadual, registrado no ano em que o clube teve seu melhor aproveitamento desde 2012. Foram incríveis 74%, com 6 vitórias, 2 empates e apenas o revés diante da Chape.

A derrota em casa mais dolorida, no entanto, ocorreu em 2017, quando a equipe levou 4 a 0 do Criciúma, pela segunda rodada do Estadual. Neste mesmo ano, o Brusque também perdeu por 3 a 2 para o Avaí, com o gol que decretou a vitória avaiana marcado no último minuto.

Agora, em 2018, tudo mudou drasticamente. Em sete jogos em casa até o momento, o Brusque venceu apenas dois (Concórdia e Criciúma). Foram ainda dois empates (Hercílio Luz e Figueirense) e três derrotas, para Avaí, Joinville e Tubarão. O aproveitamento médio de 70% caiu para apenas 38% jogando no Gigantinho, disparado o pior dos últimos anos. Com mais duas partidas em casa, diante da Chapecoense, no domingo, e Inter de Lages, na próxima semana, o time busca voltar a fazer o que não tem feito até agora: o papel de casa. Já são quatro jogos consecutivos sem vitória diante da torcida, marca também inédita desde o rebaixamento de 2012. O último triunfo do Brusque no Augusto Bauer, os 2 a 1 diante do Criciúma, ocorreu no longínquo 31 de janeiro, há quase dois meses. 

Veja abaixo o aproveitamento do Brusque em casa desde 2012

2012 (Série A)
0V – 1 E – 8D (Aproveitamento de 3,7%)

2013 (Série B)
8V – 4E – 1D (Aproveitamento de 71,7)

2014 (Série A)
3V – 2E – 1D (Aproveitamento de 61,1%)

2015 (Série B)
6V – 4E – 0D (Aproveitamento de 73,3%)

2016 (Série A)
6V – 2E – 1D (Aproveitamento de 74%)

2017 (Série A)
6V – 1E – 2D (Aproveitamento de 70,3%)

*2018 (Série A)
2V – 2E – 3D (Aproveitamento de 38% *até o momento)

Algozes do Brusque desde 2013 no Augusto Bauer

30/6/2013 – Brusque 1x2 Caçador (Série B)

19/3/2014 – Brusque 1x2 Chapecoense (Série A – Hexagonal da Morte)

14/2/2016 – Brusque 0x2 Chapecoense (Série A)

2/2/2017 –   Brusque 0x4 Criciúma (Série A)

2/4/2017 –   Brusque 2x3 Avaí (Série A)

15/2/2018 – Brusque 1x3 Avaí (Série A)

25/2/2018 – Brusque 1x2 Joinville (Série A)

22/3/2018 – Brusque 2x3 Tubarão (Série A)



Redação

E-mail para contato contato2002250755023960@2002250755023132esportesc.com.