Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 18/01/2020 21h32
Atualização: 21h57

A boa fase do Brusque teve mais um capítulo de vitória na noite deste sábado.

Diante do campeão catarinense Avaí, o Bruscão, campeão da Copa SC, venceu por 2 a 0 e levou o título da Recopa Catarinense. 

Coube a Edu, com um golaço aos 43 minutos do primeiro tempo, abrir o placar. O próprio Edu, já aos 38 da etapa final, deu números finais à partida.

O JOGO

Com uma grande festa antes do início da partida que abriu a temporada de 2019 do futebol catarinense, o jogo começou com o pontapé inicial de um ídolo de cada equipe. Marquinhos representou o Leão da Ilha, enquanto Palmito representou a equipe do Bruscão.

Com a bola rolando, o Avaí tentou pressionar no início do jogo, mas, tranquilo, o Brusque não se mostrou assustado e logo conseguiu dominar o jogo.

Com apenas 1 minuto de partida, o Avaí chegou a reclamar de um pênalti em cima de Alemão. Mas as chances de perigo mesmo eram criadas pelo Brusque.

Em 10 minutos, foram três oportunidades. Na principal, Thiago Alagoano tirou tinta da trave.

O Avaí tentou responder com Valdívia, grande nome da equipe para a temporada 2019, mas a bola foi pra fora.

Tendo Edu como destaque no setor de ataque, o Brusque, que teve Edilson como novidade no meio, surpreendia a defesa do Leão. Aos 30, Edu teve boa chance, mas foi travado.

O camisa 9 chamava a responsabilidade do duelo. Aos 38, chegou a balançar as redes após cobrança de falta, mas a arbitragem anotou impedimento.

O melhor estava por vir aos 43 minutos. O jogador recebeu com espaço na ponta esquerda, adiantou da marcação e bateu na gaveta, por cobertura, surpreendendo Lucas Frigério. Um golaço.

ETAPA FINAL

Na etapa final, o Avaí voltou com o atacante Jonathan no lugar de Alemão e pressionou bastante no início. Apesar disso, a equipe só criou chances em chutes de longa distância. Num deles, Zé Carlos deu rebote e por pouco o Avaí não descontou.

Pouco depois o arqueiro saiu de campo em razão de uma lesão na jogada. Mas se o Avaí tinha espaço para finalizar, para o Brusque sobrava o contragolpe. Em um deles, Edu bateu, a bola desviou na zaga e por pouco não morreu novamente nas redes.

Perto dos 30, Dida chegou a fazer um milagre em mais um chute de longe de Jonathan. Mas a noite era mesmo de Edu. Aos 38, o artilheiro recebeu dentro da area, já com o gol praticamente livre. Matador, ele não desperdiçou para garantir o título para o Bruscão, que foi o dono da noite e fez a festa no estádio da Ressacada.

Fotos: Lucas Gabriel Cardoso/BFC



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2002282239497353@2002282239496524esportesc.com.