Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 04/08/2019 18h00
Atualização: 19h03

No dia em que a cidade de Brusque completa 159 anos, o Brusque FC deu um grande presente à torcida, que ficará marcado na história da cidade.

A equipe venceu o Ituano por 2 a 0 e garantiu a classificação inédita à grande final da Série D nos pênaltis (4 a 3). No tempo normal, Fio e Thiago Alagoano marcaram os gols, um em cada tempo. Na ida, a equipe de São Paulo havia vencido por 2 a 0.

O próximo adversário do Brusque agora será o Manaus, que na outra decisão eliminou a Jacuipense (BA). O primeiro jogo deve ser no próximo domingo em Brusque, com a grande decisão programada para a Arena Amazônia, em Manaus, no domingo seguinte.

O JOGO

Com a faixa "eu acredito" atrás de um dos gols do estádio Augusto Bauer e com o Gigantinho completamente tomado, o Brusque tinha a difícil missão de reverter a boa vantagem do Ituano e começou pressionando a equipe visitante.

Jefferson Renan era o jogador mais agudo do time e tomou conta do setor direito de ataque, gerando cartões amarelos para os dois marcadores de lado da equipe de Itu, o camisa 11 Claudinho e o 6 Peri.

Aos 4 minutos, o jogador mandou um foguete que fez o goleiro Pegorari mandar para escanteio no primeiro "uhh" da partida.

Com somente o camisa 9 Angiolleti à frente, o Ituano tomava sufoco. Aos 12, Thiago Alagoano chegou a mandar para as redes após rebote do goleiro, mas a arbitragem anotou impedimento. 

A pressão era grande. Aos 17, num cruzamento pelo lado esquerdo, o time chegou ao gol. Fio escorou de cabeça para as redes: 1 a 0.

Ainda precisando de um gol, o Brusque continuou melhor. Aos 32, Jefferson Renan ficou livre na segunda trave, mas mandou mal, por cima.

O Ituano, que só deu o primeiro chute a gol após os 20 minutos, chegou a equilibrar o jogo na etapa final do primeiro tempo, mas não teve nenhuma chance clara de balançar as redes.

ETAPA FINAL

No segundo tempo, o Ituano equilibrou mais as ações da partida e dificultou mais as coisas para o Bruscão. O jogo ficou em aberto, mas quando a equipe visitante começava a crescer, o Brusque chegou ao segundo gol. Pirambu enfiou bola para Thiago Alagoano. O jogador saiu na cara do goleiro e, com extrema tranquilidade, fez o segundo, para explosão da torcida no estádio Augusto Bauer.

Aos 32, a torcida do Bruscão ainda foi à loucura com penalidade máxima a favor da equipe anotada em cima de Thiago Alagoano. Era a chance de o time liquidar a fatura no tempo normal... Mas o artilheiro Junior Pirambu bateu fraco e o goleiro Pegorari fez a defesa.

DIDA VIRA HERÓI DA CLASSIFICAÇÃO 

Aos 39 minutos, o Ituano teve a sua melhor chance na partida e por pouco não frustrou os planos do Bruscão. Mas Dida, até então um mero espectador do jogo, operou um verdadeiro milagre para salvar a equipe em cabeçada à queima-roupa. Depois, o goleiro ainda fez uma bonita defesa em chute de longe, para garantir o placar e levar a decisão do finalista para os pênaltis. 

Foi aí que o arqueiro brilhou novamente. Depois de Thiago Alagoano converter a primeira cobrança para o Brusque, Léo Rigo, do Ituano, mandou uma pancada no travessão. Na sequência, Airton fez o segundo do Brusque, mas na terceira cobrança Vinícius também mandou no poste. Com o duelo empatado em 2 a 2 e cada time com três cobranças, coube ao goleiro do Brusque decidir.

No quarto pênalti, o arqueiro, que virou o herói da classificação, defendeu a cobrança de Luizinho, enquanto Thiago Henrique e Zé Matheus, na sequência, confirmaram a classificação inédita do Brusque e garantiram a linda festa da torcida no Gigantinho. 



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2012041448257021@2012041448256192esportesc.com.