Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 09/09/2020 22h36
Atualização: 23h59

Por Sidney Silva, direto da Arena Condá

Nos primeiros 90 minutos da grande final do Campeonato Catarinense de 2020, a Chapecoense levou a melhor sobre o Brusque e ficou muito perto do sétimo título estadual. Numa noite de falhas da defesa brusquense, o Verdão do Oeste venceu por 2 a 0 e encaminhou mais uma conquista da competição. Coube aos zagueiros Luiz Otávio e Joilson, um em cada tempo de partida, marcarem os gols da equipe mandante.

GALERIA
>> Confira imagens da partida

Agora, o Bruscão terá um duro trabalho para frente na luta pelo bicampeonato. O time quadricolor terá que devolver a diferença de dois gols no duelo de volta, ou vencer por pelo menos três gols de vantagem para evitar as penalidades. Os times voltam a se enfrentar no próximo domingo (13), às 16h, no estádio Augusto Bauer.

O JOGO
O Brusque começou o jogo nervoso, com muitas falhas defensivas e a Chape quase se aproveitou logo com 4 minutos após cabeçada de Anselmo Ramon. Com a zaga brusquense batendo cabeça, a Chape jogava no erro dos visitantes e cada chegada no setor de ataque brusquense era um suador para o goleiro Zé Carlos.

Anselmo Ramon, aos 10, invadiu a área e bateu por cima, desperdiçando uma chance clara. Aos 14 foi a vez de Dener sair na cara do gol. Zé Carlos esticou a perna e salvou. O gol alviverde parecia questão de tempo e não demorou.


Atordoado e errando muitos passes, o Brusque viu o adversário abrir o placar aos 20 minutos. Após cobrança de falta, a zaga brusquense parou e, na sobra, o zagueiro Luiz Otávio estufou as redes: 1 a 0 Chape.


O time alviverde ainda teve chances de ir para o intervalo com uma vantagem maior, aproveitando falhas de Ianson, Ronaell e João Carlos, esse último com muitas dificuldades nas investidas de Aylon. Apesar disso, os times foram para o intervalo com o placar de 1 a 0 para a Chape. Na melhor chance do Brusque na primeira etapa, Fabinho, surpresa na escalação no lugar de Johnny, não alcançou de cabeça cruzamento preciso de Marco Antonio.

ETAPA FINAL
O bate-papo de intervalo surtiu efeito para o time do técnico Jersinho, que voltou do intervalo sem novidades. O Brusque regressou com outra postura na etapa final e encurralou a Chape nos primeiros minutos. Aos 4, Fabinho dividiu de cabeça e quase conseguiu se antecipar à zaga alviverde. Aos 5, Alexsandro bateu de longe, a bola desviou e quase enganou João Ricardo. Aos 6, Thiago Alagoano bateu raspando à trave. Só dava Bruscão.

O time seguiu melhor na partida nos minutos seguintes, mas não conseguia converter a superioridade em gols.  Perto dos 25, Alexsandro saiu machucado e deu lugar a Dandan. O Brusque seguia em cima, enquanto a Chape armava o contragolpe. A essa altura o empate já era merecido na Arena Condá.

Mas eis que a Chape voltou aprontar. Aos 28 minutos, em nova bola parada, a zaga do Brusque não consegue cortar e Joilson, o outro zagueiro da Chape, marcou o segundo de cabeça: 2 a 0.

Com o placar adverso, Jersinho ainda tentou mudar o cenário do jogo com as entradas de Emerson Martins na vaga de Rodolfo Potiquar, e Johnny na de Fabinho. O time seguiu rondando a área de Chape, mas com dificuldades para finalizar, não conseguiu descontar o placar. No fim do jogo, 2 a 0.



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2012041434044305@2012041434043476esportesc.com.