Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 03/10/2019 14h48
Atualização: 17h30

Como tradicionalmente ocorre às vésperas dos Jogos Abertos de Santa Catarina, Brusque novamente foi o palco de acendimento do Fogo Simbólico da competição. O evento foi realizado na noite desta última quarta-feira (2), na Arena Brusque, e contou com a presença de diversas autoridades do estado, além de atletas, dirigentes e personalidades que marcaram época no esporte catarinense. Muitos deles, foram homenageados pela Federação Catarinense do Esporte (Fesporte), que organizou o evento em parceria com a Fundação Municipal de Esportes de Brusque. A edição deste ano dos Jasc ocorre de 1º a 10 de novembro nas cidades de Timbó, Pomerode e Indaial.


O acendimento do Fogo Simbólico foi realizado por Eugênia Regina Schlösser Niebuhr e Thiago Facchini Visconti, netos de Arthur Schlösser e Rubens Facchini, respectivamente, idealizadores dos jogos. Posteriormente, o prefeito Jonas Paegle repassou a chama do Fogo Simbólico ao prefeito de Timbó, Jorge Augusto Kruger, cidade que este ano sedia a competição ao lado dos municípios de Indaial e Pomerode. “Em nome também das cidades de Indaial e Pomerode, queria dizer que estamos bem preparados para fazer uma grande competição, assim como faríamos em 2008”, disse, ao lembrar da edição dos Jasc que acabou cancelada logo nos primeiros dias do evento em razão das enchentes que assolaram a região do Vale do Itajaí há 11 anos. “Desde então, acho que a palavra que une estes três municípios é superação. São cidades que com muito trabalho se reconstruíram e resgataram a sua credibilidade para se reerguerem e agora terem a oportunidade de fazer novamente uma grande competição”, completou.


Marcio Elísio, presidente da FME Timbó, diz que existe uma grande expectativa em toda comunidade local, para esse evento. “Ficou uma laguna a ser preenchida, em virtude do evento climático de 2008, quando tivemos ate óbitos nos municípios. Aquela vez não conseguimos finalizar, e sentimos que havia a necessidade de entregar esse evento para a comunidade esportiva catarinense, algo que poderemos fazer agora em 2019”, comentou. 
Ele também enalteceu a cerimônia de acendimento do Fogo Simbólico, lembrando a importância de Brusque para a competição. “Remeter o acendimento do Fogo Simbólico a Brusque sempre nos traz muita alegria em poder homenagear quem de fato começou toda essa história”.


A assessora da presidência da Fesporte, Suelen Lara, que representou o governo do Estado, destacou a honra de estar em Brusque para celebrar o ato, lembrando tudo que a cidade representa para o evento. “Brusque é o berço dos Jogos Abertos, e reviver as memórias e raízes da competição, aqui onde tudo começou, ao lado da comunidade brusquense, é muito importante”.


O prefeito de Brusque, Jonas Oscar Paegle, agradeceu a presença de todas as autoridades e lembrou da história da cidade no esporte, marcada por grandes equipes e personalidades, como o próprio Arhur Schlösser e Rubens Fachini, idealizadores dos jogos. “Para Brusque sempre é uma satisfação esse momento. Uma maneira de reconhecimento ao pionerismo da cidade e a tudo que Arthur Schlösser e Rubens Facchini fizeram pelo esporte catarinense”, finalizou.



Redação

E-mail para contato contato1911182238467585@1911182238466757esportesc.com.