Conteúdo
Repórter:
Publicação: 24/04/2016 17h58
Atualização: 17h59

 Agora é oficial. O Brusque terminou o Campeonato Catarinense de 2016 sem vencer fora de casa, após o empate em 1 a 1 contra o Joinville, na Arena. Porém, o balanço final da competição é muito positivo para o quadricolor. Terminando com a honrosa quinta colocação na classificação geral, o time de Mauro Ovelha se confirmou como o melhor clube do torneio dentre os de menor investimento. O Bruscão ficou sem a vaga na Copa do Brasil, mas garantiu calendário nacional para 2016 e 2017, com a vaga dupla na Série D.

Dentro de campo, o campeão antecipado do segundo turno, Joinville, entrou com a equipe praticamente reserva. Com isso, o Bruscão foi melhor em praticamente toda a partida e perdeu muitas oportunidades claras de gol. A maioria das chances foram desperdiçadas por Carlos Alberto, duas delas bateram na trave.

Os lances

O primeiro lance agudo da partida foi um gol anulado do Brusque, aos 10 minutos. E que drama! Cruzamento rasteiro e Paulinho só empurrou para as redes. O árbitro Bráulio da Silva Machado apontou o centro de campo. Os jogadores do Bruscão comemoraram. Porém, quando tudo parecia certo, o árbitro voltou atrás e anulou o lance por impedimento marcado pela auxiliar Jennifer Cassiane Soares, que foi muito bem no lance e acertou no veredito.

O jogo seguia morno até que Diego Felipe fez fila, e faria também um golaço se não fosse o zagueiro Cleyton, perfeito no bote. Aos 25 minutos, Mineiro e Adriano se enroscaram na área. O árbitro Bráulio da Silva Machado marcou pênalti em um daqueles lances que acontece mais de dez vezes por partida, este ele escolheu apontar à cal. Pereira bateu com perfeição: bola pra um lado, goleiro pro outro. Gol do Joinville.

Após o gol, foi o Brusque quem mandou na partida. O nome da primeira etapa foi Carlos Alberto, perdendo três chances claríssimas de gol. Em uma delas, não alcançou o cruzamento na pequena área, era só empurrar para a meta. Em outra, acabou chutando pra fora, completamente livre na pequena área, inacreditável.

No lance mais agudo, cruzamento de Assis e cabeçada de Carlos Alberto na trave. No rebote, Eliomar ainda mandou pra fora e quase empatou o jogo para o Bruscão. Mas, não teve jeito. O primeiro tempo acabou mesmo em 1 a 0 para o Joinville.

Etapa final

O Jec voltou para a segunda etapa com Jonathan no lugar de Pereira e Breno substituindo Ítalo. O Brusque voltou igual. Logo no segundo minuto, cruzamento de Assis e Eliomar cabeceou pra fora, boa chance. Aos 9 minutos, Carlos Alberto perdeu mais uma boa oportunidade. Lançamento por cima e, de dentro da área, bateu firme, mas acima da meta.

Na sequência, duas bolas na trave, uma para cada time. Primeiro, Diego Felipe achou Adriano na cara do gol para tirar de Wanderson e acertar o poste. No contra-ataque, bola na área e Carlos Alberto, novamente, cabeceou na trave. Aos 14, a bola sobrou para Assis na área, que fuzilou. Jhonatan operou um verdadeiro milagre. Com 16 minutos, a primeira alteração de Mauro Ovelha. O atacante Eydison no lugar do volante Cambará, o Bruscão ia pra cima.

No primeiro lance após a substituição, gol do Brusque. Porém, quem marcou, apesar do atacante extra, foi um zagueirão. Cruzamento de Eliomar e Cleyton subiu muito bem de cabeça para empatar o jogo para o Bruscão. A partir daí, a partida ficou morna. Só aos 36 minutos surgiu outra boa oportunidade. Breno girou e fez bela jogada invadindo a área. O atleta bateu cruzado para uma bela defesa de Wanderson. O mesmo Breno bateu por cima do gol com algum perigo, segundos depois.

Mauro colocou mais um atacante em campo, foi a vez de Afonso entrar no lugar de Eliomar. Pouco depois, Carlos Alberto, após perder muitas oportunidades claras, saiu para a entrada de Everton Cezar. Sem mais lances de perigo, a partida foi encerrada em 1 a 1.

FICHA TÉCNICA

JOINVILLE (1)

Jhonatan, Mário Sérgio, Danrlei, Victor Oliveira, Brenner, Diones, Diego Felipe, Pereira (Jonathan), Ítalo (Breno), Adriano e Felipe Alves (Zé Arthur). Técnico: Hemerson Maria

BRUSQUE (1)

Wanderson, João Neto, Neguette, Cleyton, Adãozinho; Mineiro, Cambará, Carlos Alberto (Everton Cezar), Eliomar (Afonso), Assis e Paulinho. Técnico: Mauro Ovelha

Gols: Pereira (J), aos 26 minutos do primeiro tempo, Cleyton (B), com 16 da etapa final

Cartões amarelos: Carlos Alberto (B),

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado, auxiliado por Antônio Lourival Da Luz e Jennifer Cassiane Soares

Local: Arena Joinville