Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 29/10/2017 18h32
Atualização: 19h27

Nem mesmo a estreia do técnico Picoli e pelo menos três mudanças na equipe foram capazes de acabar com a sina de insucessos do Brusque na Copa SC. Neste domingo (29), o time voltou a tropeçar, desta vez em casa, ao ficar no empate em 2 a 2 com o Tubarão em jogo no Gigantinho.

Com o resultado, a equipe segue na lanterna da Copa SC, agora com apenas três pontos em quatro jogos disputados. Sorte do Bruscão que a competição segue embolada em virtude da vitória do Joinville por 4 a 1 sobre o Inter de Lages, que também soma três pontos em quatro confrontos.

Joinville, com 8 pontos, e Tubarão, com 5, lideram o certame e hoje fariam a final da competição. Restam ainda dois jogos para o fim da primeira fase. O Brusque volta a jogar agora em cerca de 15 dias, quando recebe o Inter de Lages no Augusto Bauer. No outro duelo, o Tubarão encara o Joinville no Sul do Estado.

O jogo

O jogo começou sem os tradicionais foguetórios na entrada do Brusque em campo e após um minuto de silêncio respeitado em razão do falecimento do supervisor de futebol do Brusque, João Carlos de Carvalho Silva, o Indião.  Atletas, comissão técnica e membros da diretoria também usaram uma tarja preta sobre a camisa em homenagem ao profissional.

Em campo, o Brusque iniciou com novidades em relação a equipe derrotada em Tubarão. Além da estreia do técnico Picoli, Gustavo Xuxa e Ruan foram as surpresas diante do time do Sul do estado. A equipe ainda teve o retorno de Wilson Jr, que se recuperou de lesão.

Mesmo com tantas mudanças, o time não mostrou algo muito diferente da partida de Tubarão. Pouca criação no setor ofensivo e muitas falhas no setor defensivo foram a cara do time diante do Peixe.

Ambos os gols do clube do Sul saíram após estas falhas da defesa do Brusque, que só não saiu derrotado em razão das boas intervenções do goleiro Dida na etapa final. Aos 13 minutos, Liel subiu sozinho no meio da zaga para abrir o placar após cobrança de falta. O empate do Brusque também veio na bola parada. Jean Dias bateu escanteio e Mineiro cabeceou bonito para empatar.

Depois do gol, cada equipe teve uma boa oportunidade ainda no primeiro tempo. Luan, que assim como no jogo de Tubarão ganhava todas da zaga brusquense, saiu na cara de Dida e carimbou o travessão. À frente, Ruan e Edu subiram juntos para balançar a rede, mas a arbitragem já havia anotado impedimento.

Etapa final
No segundo tempo, os times voltaram sem mudanças e o jogo recomeçou como terminou a etapa inicial. Mesmo assim, o Brusque aproveitou bobeira do time de Tubarão e virou o placar. Após cobrança de lateral, Edu dominou dentro da área e chutou forte para fazer o segundo. Aos 17, Jean Dias levou muito perigo em chute de fora da área. Mas o Brusque parou por aí. Em cinco minutos de sucessivos erros da zaga a equipe tomou o empate e por pouco não levou a virada. Primeiro a zaga deixou Leandro Canhoto livre e Dida salvou numa defesa incrível. Pouco depois, em vacilo ainda maior, Neguete deu bobeira e Índio surpreendeu o zagueiro para deixar tudo igual.

Já na sequência, Dida ainda operou outros dois milagres para evitar o revés. No fim, o Brusque chegou a criar chances em chutes de fora da área. No último lance da partida, Aldair, que entrou na etapa final, cruzou, e Edu, que pareceu que completaria para o gol, não chegou a tempo, para lamento e vaias da torcida no Gigantinho.

Fotos: Lucas Gabriel Cardoso|Brusque FC



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2002250800121103@2002250800121020esportesc.com.