Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 20/04/2018 10h30
Atualização: 21/04/2018 18h36

Com reforços e algumas manutenções no elenco que encerrou a Série A do Campeonato Catarinense, o Brusque vira a página para a estreia na Série D do Brasileirão. O primeiro desafio da equipe será no dia 21, diante do São José (RS), algoz do Bruscão no ano passado, já na fase mata-mata da competição.

Junto ao Bruscão, mais 67 clubes vão lutar pelo título da competição. As equipes foram divididas em 17 chaves de 4. Durante a primeira fase, os times jogam em rodadas de turno e returno. Classificam-se para o mata-mata os primeiros colocados de cada grupo e os 15 melhores segundos colocados.

A segunda fase será disputada em ida e volta. Todos os jogos a partir de então serão mata-mata até o campeão ser definido. As quatro equipes semifinalistas garantem vaga na Série C de 2019.

Sobre a competição

A Série D do Campeonato Brasileiro foi criada há 9 anos com o objetivo de reduzir o número de competidores na Série C. Na primeira edição estabeleceu-se que o número de participantes seria de 40, mas com a desistência de última hora por parte do Acre a competição seguiu com 39 equipes. O seu primeiro campeão foi o São Raimundo (PA).

O número de competidores permaneceu o mesmo até 2016, ano em que foi definido o atual número de 68 equipes. O vencedor recebe 100 pontos no ranking oficial da CBF.

Confira os campeões ao longo dos anos:

2009 - São Raimundo (PA)

2010 - Guarany de Sobral (CE)

2011 – Tupi (MG)

2012 - Sampaio Corrêa (MA)

2013 - Botafogo (PB)

2014 – Tombense (MG)

2015 - Botafogo (SP)

2016 - Volta Redonda (RJ)

2017 - Operário (PR)

Curiosidades

- Atualmente o estado de Minas Gerais é o único a ter dois títulos na competição. Tupi e Tombense já levantaram a taça da Série D

- A região sudeste detém o maior número de títulos da série D, com 4 equipes campeãs

- O maior artilheiro da competição é Nino Guerreiro. O atleta anotou 13 gols jogando pelo Crac (GO), em 2012

Brusque na série D

Essa é a quinta participação do Bruscão no Campeonato Brasileiro da Série D. Em 2009 e 2011 a equipe não passou da primeira fase. Isso só ocorreu em 2016, quando o Brusque foi eliminado na segunda fase da competição, na partida contra o São Bento, de São Paulo. Já em 2017 o Bruscão foi eliminado pelo São José, na mesma fase do ano anterior.

Números da equipe na Série D

30 jogos
12 vitórias
7 empates
11 derrotas
Aproveitamento de 46,6%
33 gols pró
21 gols contra
Saldo de 12

COMO VÊM AS EQUIPES 

Brusque Futebol Clube
Fundação: 12/10/1987
Estádio: Augusto Bauer (5 mil pessoas)

O Bruscão vem sob desconfiança após terminar o Estadual diante o risco de rebaixamento e com um jejum de sete jogos sem vitórias. Sem tempo a perder, a equipe já se reapresentou imediatamente na semana seguinte ao fim da participação do clube no estadual. O primeiro nome a ser anunciado para a competição veio de fora das quatro linhas, com a confirmação da manutenção do técnico Pingo. O principal destaque, no entanto, é Lima. Artilheiro do Catarinense e maior goleador da história do JEC, o jogador é a esperança de gols da equipe e visto como solução para consertar a ineficiência de ataque da equipe no Catarinão. Além de Lima, o Brusque também apresentou nomes como o zagueiro Hyago (ex-Real-DF). o goleiro Julio César (Foz do Iguaçu-PR), o lateral e volante Zé Mateus (Inter de Limeira), além do lateral China (Luziania-GO). Entre as renovações, destaque para o meia-atacante Safira e o atacante Hélio Paraíba, com contrato com o clube até o Catarinense de 2019. A contratação mais esperada, no entanto, foi a do meia-atacante Eliomar, que chega como uma das grandes esperanças da equipe para o acesso.

Mogi Mirim Esporte Clube
Fundação: 1/9/1932
Estádio: Vail Chaves (19.900 pessoas)

Um dos adversários mais tradicionais do Brusque na competição, o Sapão foi desclassificado e rebaixado no seu estadual, o Campeonato Paulista Série A3. A equipe ficou na última posição do campeonato com sete pontos e vem em crise para o torneio nacional. Durante toda a competição, o Mogi Mirim participou de 19 partidas, das quais venceu apenas uma. Foram quatro empates e a arrasadora quantidade de 14 derrotas. Essa é a primeira vez que o Mogi Mirim participa da Série D do Brasileirão e, pelo andar da carruagem, não deve ser uma das pedras no sapato do Bruscão.

Prudentópolis Futebol Clube
Fundação: 1/9/2017
Estádio: Newton Agibert (5 mil pessoas)

Se o Mogi Mirim não vem em grande fase para a Série D, o mesmo pode se dizer do Prudentópolis, equipe do interior do Paraná, a 203 quilômetros de Curitiba. Em 11 jogos, o time conquistou apenas uma vitória em todo o Campeonato Paranaense, 3 a 1 diante o rebaixado União. Teve ainda 5 empates e 5 derrotas. Com aproveitamento de 24,2% o Prudentópolis também acabou rebaixado para a Série B do Estadual. Essa também será a estreia da equipe paranaense na quarta divisão do Campeonato Brasileiro.

Esporte ClubeSão José 
Fundação: 24/5/1913
Estádio: Passo D'Areia (13 mil pessoas)

De todos os adversários do Brusque, o São José (R$) é, sem sombra de dúvidas, o mais perigoso. O Zequinha já mostrou em 2017 sua força jogando diante do Brusque no estádio Passo D'Areia. Este ano promete novamente incomodar os planos do Bruscão. De todas as equipes da chave é a única que fez um bom estadual nesta temporada. Foi a quarta colocada na fase de grupos do gauchão e só caiu nas semifinais da competição nos pênaltis, diante do Brasil de Pelotas. Primeiro adversário do Brusque na competição, o time entra como favorito junto com o próprio Brusque para ficar com uma das vagas à próxima fase. No ano passado, após eliminar o clube brusquense, a equipe gaúcha caiu nas quartas de final, diante do Atlético do Acre, que conquistou o acesso à Série C.



Redação

E-mail para contato contato2010311916545167@2010311916544338esportesc.com.