Conteúdo
Colunista: Luiz Gianesini
Publicação: 22/05/2020 15h15

O entrevistado da semana é Jorge Bianchini, nascido em Brusque aos 15.02.50, filho de Ernesto e Hilma Bianchini; casado com Alice com a qual tem dois filhos: Luciano e Fernando. Torce pra o Corínthians e Vasco da Gama.

Quais são as lembranças que você tem da sua infância?

Apesar de todas as brincadeiras, gostava de joga futebol, colecionar álbuns de figurinhas de futebol e trocar gibis na escadaria do Cine Real, antes das matinés.

Sonho de criança?

Sempre estudei para ser engenheiro agrônomo, mas o serviço militar me impediu de realizar esse sonho.

Como foi sua juventude? O que você mais gostava de fazer para se divertir?

Na juventude participava no Clube Esportivo Guarani jogando futebol e participando das diretorias do clube. Gostava muito das tardes dançantes no Schulemburg, Guarani e Guabirubense.

Como era a escola quando você era criança?

Quando criança estudeI na Escola Municipal João Hassmann, no primeiro e segundo anos do primário. Aos sábados eram feitas homenagens à Bandeira e cantava-se o Hino Nacional.

De que atividades escolares e esportes você participava?

Na época não existia muitas atividades esportivas. Gostava mais do futebol.

Formação escolar ?

Técnico em Contabilidade (Escola Técnica São Luiz Gonzaga).

Primeiro/a professor/a?

Foi a professora Benta Montibeller

Grandes professores?

Tive muitos bons professores, dentre os quais destacaria: Alexandre Merico, Evaldo Moresco, Jorge Romeu Dadan, Heins Willrich e Érico Contensini

Equipes em que atuou?

Atuei somente no Clube Esportivo Guarani até 1972.

Posição?

Atuava como centro-avante

Grandes atletas com quem atuou?

Entre outros citaria do C.E. Guarani: Mala Gums, Alemão, Agenor, Dimas, Mica, Ademir Andrade, Rimer, Lico, Felinho, Edson Cardoso, Jurandir e Almir

Grandes dirigentes?

Destacaria: Edésio Duncka, José N. Bittelbrunn, Lourival Wandrey no C.E. Guarani; Paulico Coelho, Santos Dumont e Aniberto Nus, 10 de Junho.

Grandes treinadores?

Destacaria no amador: Paulico Coelho, Almir, Ademir Toto e Miro Pires

Grandes árbitros?

Orci de Souza, Valmir Rensi e Francisco Fagundes

Uma vitória inesquecível?

Final do amador de 1989, Guarani 2x0 Santos Dumont.

Uma derrota que ficou atravessada?

Partida contra o 10 de junho, no estádio do Paysandu, quando o Guarani foi derrotado nos pênaltis.

Como diretor, quais as conquistas da equipe bugrina?

Como diretor de futebol do Clube Esportivo Guarani foram conquistados vários títulos do futebol amador. O último foi em 1989, quando o C.E. Guarani encerrou suas atividades esportivas, partindo para a construção do Projeto Novo Guarani – construção da piscina e ginásio.

Por que o Guarani terminou com a equipe de futebol?

Foi em 1989, quando surgiu o Projeto Novo Guarani – construção de piscinas, ginásio e outras obras.

A iniciativa da administração municipal em resgatar o campeonato de futebol amador é louvável?

É muito importante para o renascimento do futebol amador de Brusque.

Uma palhinha do sete de ouro?

Foi um Local de encontro de amigos, atletas antigos e boêmios de Brusque, sempre bem atendidos pelo Miro Pires e família.



Luiz Gianesini - Coluna Personalidades do Esporte

Nascido em Brusque, em 8/10/1948, Luiz Gianesini é filho dos saudosos Evaldo e de Ida Maria Boni Gianesini. Já escreveu suas crônicas em diversos jornais. Em EsporteSC, conta quinzenalmente a história de celebridades que marcaram época no esporte E-mail para contato luizgianesini12006041511266357@2006041511265528gmail.com.