Conteúdo
Colunista: Luiz Gianesini
Publicação: 28/08/2020 06h33

Por Luiz Gianesini

O entrevistado desta semana é o gremista José Eurico Frota de Oliveria - filiação Eurico Machado de Oliveira Filho e Maria José Frota de Oliveira; natural de  Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul, nascido aos 15.05.61 – ano em que o russo, Yuri Gagarin, tornou se o primeiro homem a entrar no espaço; dois filhos: Felipe e Guilherme. Torce para o Grêmio. É Professor.

Como ocorreu a sua vinda para o Berço da Fiação?

Vim com Delmar e Pedro, a convite do senhor Pipóca Muller, logo me integrei a comunidade.

Sonho de criança?

Ser goleiro.

E a juventude?

Uma grande época de minha vida, aproveitei muito esta fase.

Pessoas que influenciaram?

Chulipa –Diretor de basquete no Rio Branco, Rubens Fachini e Manfredo Hoffmann.

Formação escolar?

Educação Física e Pós-graduação.

Primeira Professora?

Dóris, esposa do Pedro Lopes – Diretor da Fesporte.

Melhor Professora?

Chulipa – matemática e basquete.

O que fazia antes de ingressar no serviço público?

Técnico de basquete no Rio Grande do Sul.

Principais títulos?

Tetracampeão estadual juvenil; campeão estadual Cadete; Tetracampeão estadual adulto; tricampeão Sul Brasileiro Adulto; bicampeão dos JASC e bicampeão dos Jogos Abertos Brasileiros.

Grandes jogadores?

Da casa: Ruben Bado e Juliano Kaiano

Armadores: Felipe Ribeiro e Rogério Silva

Ala: João Guilherme e Biro Maistro

Pivôs: Chicão Bandeira, Wilson Mineiro, Daniel Hutch, Marcão Silva

E os 3 principais americanos atuaram com a camisa do Brusque ...

Armador G. Girvan; lateral: Bird; e Pivô: Galen

Dirigentes?

Rubens Fachini, Pipóca, Manfredo Hoffmann, Badão, Chico Wemuth , Beto e Nelson Zen, Oscar Archer...

Árbitros?

De Brusque: Sérgio Couto/China e Badão

Técnicos?

Sérgio Carneiro – Serjão; Deraldo Nascimento George Salles

E o atual?

Alexandre Barros – Bicudo

Finalizando?

Brusque possui a melhor Arena de SC e uma das melhores do Brasil. O principal problema, não só para o Basquete, como para outras modalidades, vislumbrar uma equipe profissional nível NBB é só os grandes investimentos das maiores equipes do país... Flamengo; Franca/Sesi  - mas estamos no caminho certo – 6 anos seguidos participando de competição nacional... tendo levado a equipe Brusque/FME/Aradefe/Trimania – a ter ficado, no ano passado, entre as quatro melhores equipes do campeonato brasileiro adulto, já estando classificados para a temporada 2021. Infelizmente este ano a competição foi suspensa em função da pandemia.

Conte-nos algo que você queria fazer e não deu certo?

Ser militar e veterinário.

Algo que apostou e não deu certo?

Um certo técnico, que conseguiu perder um campeonato estadual adulto, com o mesmo time da Liga Nacional, inclusive com um americano.

O que faria se estivesse no início da carreira e não teve coragem de fazer?

Recebi o convite de uma equipe paulista e recusei.

O que você aplica dos grandes educadores, das aprendizagens que teve, no dia a dia?

O esporte é cíclico , você jamais conseguirá ser sempre campeão. Tem que estar preparado para ser campeão , mas também para as derrotas, pois sempre você está aprendendo algo.

Quais as maiores decepções e alegrias que teve?

Decepção: a eterna briga para conseguir verbas para a manutenção do basquete. Alegria: conquistei grandes títulos, mas o que me fez mais feliz foi ser campeão dos JASC 2000, em Brusque; além de ser técnico tinha na mão um grande grupo, e meu filho mais velho jogava na equipe. Foi maravilhoso.

Uma palhinha de sua trajetória profissional?

Formei-me em Educação Física na ESEF – Cachoeira do Sul; comecei no basquete na Sociedade Rio Branco, de Cachoeira do Sul; cheguei em Brusque em abril de 1982, comecei um trabalho na S.E.Bandeirante. Trabalhei com praticamente todas as categorias; em 1989, trabalhei um ano em Blumenau –Ipiranga; em 2007, a equipe principal transferiu-se para A.D. Brusque; fui técnico em várias Seleções Catarinenses: juvenil e adulto.



Luiz Gianesini - Coluna Personalidades do Esporte

Nascido em Brusque, em 8/10/1948, Luiz Gianesini é filho dos saudosos Evaldo e de Ida Maria Boni Gianesini. Já escreveu suas crônicas em diversos jornais. Em EsporteSC, conta quinzenalmente a história de celebridades que marcaram época no esporte E-mail para contato luizgianesini12009171638388305@2009171638387477gmail.com.