Conteúdo
Colunista: Luiz Gianesini
Publicação: 20/07/2019 15h10

Risoleto Bittencourt, popular Leto

O entrevistado desta semana é Risoleto Bittencourt, popular Leto – um dos maiores laterais esquerdos do futebol amador do berço da fiação catarinense. Filho de Victor e Elza Bittencourt, nascido aos 05.03.61, casado com Rosana Torrezani; dois filhos: Júnior e Franciane. Torce para o C.A. Carlos Renaux, Brusque e Flamengo.

Como conheceu a Rosana?

Desde criança conheço a Rosana e com o passar dos anos fomos nos aproximando até subir ao altar.

Posição em que atuava?

Atuava como lateral esquerdo

Equipes em que atuou?

Atuei pelo América F.C., Guarani, Vila Nova e nos veteranos do Paysandú, Brusque e Carlos Renaux.

Mesmo tendo atuado como zagueiro teve um gol que anotou e que não esquece?

Foi o gol anotado de penalidade máxima, na vitória que deu a conquista do título de 92, em partida disputada no estádio Augusto Bauer.

Vitória memorável?

Todas as vitórias são inesquecíveis, mas a do título foi a mais importante de minha carreira.

Derrota que ficou atravessada?

Foi atuando no estádio do São Pedro contra o Ferroviário, dependíamos da vitória e fizemos 1 x 0, na primeira etapa, um golaço meu em cobrança de falta. No final da segunda etapa, numa bola que ia saindo pela linha de fundo, fiz o corta-luz e o nosso grande arqueiro também fez e deixamos a bola sair pela linha de fundo. O Juiz, Bigorilho, deu escanteio e eles empataram o jogo, fazendo com que ficássemos fora da final.

Títulos conquistados?

Campeão Amador com a jaqueta do América F.C. - idos de 1992 - e quatro vezes vice- campeão.

Grandes atletas?

O número um foi o Touchê – ele deixou o Brusque F.C. e veio direto para o América F.C., oportunidade em que fizemos uma grande amizade. Ele foi um grande incentivador. Fui iluminado por atuar entre grandes jogadores e construir amizades, tais como: Agenor, Buiú, Cocão, Amarildo, Washington entre outros e nos veteranos foi onde tive maior felicidade em atuar com Solis, Cléssio, Neilor, Leandro e Whashington.

Um dirigente?

Amarildo Aparecido da Silva

Grandes treinadores?

Nos infantis cito Bob e e mais José Aurino, Almir Coutinho, e Vilson de Souza, Adalberto dos Santos, popular Caixinha nas demais categorias.



Luiz Gianesini - Coluna Personalidades do Esporte

Nascido em Brusque, em 8/10/1948, Luiz Gianesini é filho dos saudosos Evaldo e de Ida Maria Boni Gianesini. Já escreveu suas crônicas em diversos jornais. Em EsporteSC, conta quinzenalmente a história de celebridades que marcaram época no esporte E-mail para contato luizgianesini11909202131406438@1909202131405609gmail.com.