Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 29/10/2018 17h16
Atualização: 17h32

Desde o início de outubro, uma das principais entidades do desporto brusquense tem nova direção. A empresária Daniela Moritz assumiu como nova presidente da Associação Brusquense de Amigos e Incentivadores da Natação (Abain) com o objetivo de fomentar a natação brusquense e atrair mais jovens para a modalidade.

Mãe dos atletas Gabriela e Bernardo Zoschke, Dani sabe como ninguém as dificuldades enfrentadas pelos talentos brusquenses, e pretende unir ainda mais os pais que hoje contribuem com a Abain para ter mais acesso também a potenciais investidores na modalidade.

Ela defende que o foco tem que ser na união de todos em prol da natação brusquense, que sempre tem alcançado papel de protagonismo nas competições de base. “Por isso, cada um tem que entender qual a sua importância no projeto”, destaca. “Nossa função vai ser estimular cada vez mais esses atletas e criar um vínculo maior com os pais”, explica.

Atualmente, a Abain conta com cerca de 30 atletas em nível competitivo, além de aproximadamente mais 10 pessoas que ajudam de forma voluntária na diretoria. “Por isso temos que pensar toda a Abain como associação e resolver mais problemas de equipe do que individualmente. A equipe de natação brusquense só sobreviveu até hoje em função de termos a Abain e a necessidade de se trabalhar pelo conjunto”, ressalta.



Fomento e democratização da modalidade

Fundada em 2000, a equipe de natação de Brusque se dedica hoje, também, a provas de travessias. O grupo compete com apoio da Fundação Municipal de Esportes e mantém parceria com o Caça e Tiro, local onde os atletas treinam. Conforme comenta o técnico José Armando Vasquez Soto, o Bay, parceiros fundamentais para a entidade, sobretudo após o encerramento inesperado das atividades da Extreme Academia. “Graças ao Caça e Tiro temos condições adequadas para treinamentos e um vínculo extremamente importante com a FME por meio do Bolsa-Técnico e Bolsa-Atleta”, afirma

Dani diz que uma das ideias para o futuro ainda é democratizar mais a modalidade. “Queremos buscar novos atletas e abrir espaços para crianças menos favorecidas. Nossas ideias são várias. Queremos potencializar o descobrimento de novos talentos na cidade, ampliando seu envolvimento no seio da sociedade”, comenta.

O foco, segundo ela, será uma união em torno da modalidade, a começar pelos pais, passando pelos atletas, profissionais, e a iniciativa pública e privada. “Queremos mostrar que o esporte vai muito além das medalhas, mas principalmente da sua função social e de formação do caráter. Como entidade, é nossa missão promover isso. Por isso vamos estimular convênios, palestras e eventos que tenham esse cunha social, e também buscar parcerias para dar mais respaldo financeiro para os atletas que se destacarem. Vamos trabalhar para propiciar que eles possam representar a Abain em competições nacionais, como o Brasileiro, até mesmo como forma de estímulo aos demais nadadores”, finaliza.





Sidney Silva

E-mail para contato redacao2012041505593028@2012041505592199esportesc.com.