Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 15/01/2020 13h24
Atualização: 13h37

Recém-finalizado, o novo gramado do estádio Augusto Bauer terá o seu primeiro teste em cerca de 10 dias, quando o Brusque FC encara o Joinville, em jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Catarinense.

Num esforço em conjunto entre Brusque FC, Carlos Renaux, Prefeitura de Brusque e apoio da Havan, que contratou a instalação do sistema de irrigação, colocou caixas d’água no espaço e aplicou oito mil metros quadrados de grama, o palco esportivo se adequou a uma das principais exigências do caderno de encargos da Federação Catarinense de Futebol (FCF). O investimento total da patrocinadora foi de R$ 136 mil.

A grama foi colocada pela Grameira Meurer, empresa de Biguaçu que há 20 anos trabalha no segmento. Segundo a proprietária Fabiana Meurer, a empresa priorizou a qualidade e a tecnologia para se destacar e foi inventando máquinas como as utilizadas no campo para o plantio de big rolos, assim como a que fazem os big rolos. “Produzimos grama sempre verde e esmeralda, em leivas e em rolos, para toda a região sul do Brasil”, afirma.

Fabiana explica que os big rolos fazem toda a diferença em áreas como campo de futebol, taludes, rodovias e aeroportos, “como é o caso do Floripa AirPort, no qual fornecemos por mais de 12 meses durante o dia e a noite”.

A responsável pela empresa comenta que no Augusto Bauer foi instalado um total de 9 mil metros quadrados de grama, sendo que 8 mil deles no campo. “A grama em big rolos oferece muita rapidez no plantio e evita as emendas, pois cada rolo tem 25 metros quadrados”, observa.

Muitos torcedores questionaram durante as obras sobre o tempo de saturação do gramado, que no dia 26 recebe a primeira partida do Brusque em casa no campeonato estadual. Segundo Fabiana, o ideal seria aguardar a grama enraizar para iniciar os jogos, mas como não haverá esse tempo foi importantíssimo ter a grama em big rolos. “O ideal é aguardar uns 40 dias para iniciar os jogos, mas para a estreia já estará em condições. A grama não estará enraizada, apesar de estar firme, numa jogada mais pesada pode ocorrer de soltar”, explica. Mas nada que preocupe tanto, segundo ela. “Isso (de soltar) acontece até em gramados velhos. O último estádio que fizemos foi o do Camboriú (Roberto Santos Garcia), e na época aconteceu isso também, plantamos e a inauguração foi em seguida”, afirma.



Redação

E-mail para contato contato2007151414551392@2007151414551056esportesc.com.