Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 14/11/2020 17h33
Atualização: 16/11/2020 12h33

Paulo Rodrigo Sestrem tem 39 anos e foi atleta de futebol profissional e amador. Na gestão pública, foi ex-secretário de Trânsito e Mobilidade. Na última eleição, foi eleito vereador do município com 1250 votos pelo PRP. Atua na área de trânsito desde os 18 anos, sendo que atualmente ministra aulas em um centro de formação de condutores do bairro Águas Claras. Essa é a primeira vez que disputa como candidato a prefeito de Brusque. Ele tem como vice na chapa a empresária Tairine Raimundi, também do Republicanos.

Nome completo: Paulo Rodrigo Sestrem
Data e local de nascimento: 19/11/1980, em Brusque
Idade: 39 anos
Profissão: Funcionário público
Estado Civil: Casado
Cônjuge: Juliana Sestrem 
Filhos: 1 - Vinícius 
Bairro de residência atual: Limeira Baixa 
Cargos políticos já ocupados: Ex-secretário de Trânsito e Mobilidade, atual vereador do município

Coligação: Brusque merece mais (Republicanos/PTB/PSD/Pros)
Chapa: Paulinho Sestrem (Republicanos) / Tairine Raimundi (Republicanos)
Número na urna: 10

Por que o candidato se considera apto para ser o novo prefeito de Brusque?

“Acredito que reunimos todos os quesitos necessários para colocar Brusque no patamar de destaque que merece estar. Somos filhos dessa terra, amamos nossa cidade e conhecemos cada cantinho dela. Sentimos a dor das pessoas, sabemos o que o brusquense precisa. Nossa experiência de mais de 12 anos de vida pública, aliado ao perfil empreendedor de nossa vice-prefeita e a ajuda de cada cidadão de nossa amada Brusque, porque faremos um governo participativo de verdade, isso nos fala que podemos sim governar Brusque para os brusquenses. Temos em nosso coração o desejo de servir, elaboramos o melhor plano de governo e estamos preparados. Para isso, precisamos do apoio e do voto dos brusquenses. Dia 15, vote 10, porque Brusque merece mais!”





EsporteSC - Qual será a prioridade em seu governo, esporte de base e/ou rendimento?

Paulinho Sestrem - Ambos. Viemos do esporte e conhecemos muito bem a importância do esporte de base para a formação do caráter. Por isso, nosso plano de governo contempla diversas ações voltadas ao fomento do esporte de base. Vamos reimplantar as escolinhas públicas municipais de futsal, handebol e vôlei, aparelhar os professores de Educação Física, viabilizar o contraturno escolar com atividades esportivas e promover uma reforma geral em todos os espaços esportivos municipais. Tudo isso, porém, sem tirar o olhar para o atleta de rendimento, desde a tenra idade. Brusque sempre foi celeiro de grandes atletas que, infelizmente, precisam buscar em outros ares as oportunidades que deveriam ser dadas aqui. Por isso, faremos uma revisão geral do bolsa atleta, direcionando a quem de fato merece. Buscaremos parcerias com a iniciativa privada para projeção de atletas de rendimento. Vamos providenciar também um micro-ônibus para transporte de nossos atletas, demanda a tanto tempo solicitada pelos atletas e suas famílias.



EsporteSC - Quais serão suas principais políticas públicas para o esporte?

Paulinho - Esporte é vida, bem-estar. Quem governa uma cidade precisa ter objetivos claros em mente. E o nosso, certamente, é proporcionar a todo cidadão brusquense melhor qualidade de vida. A pasta do esporte é uma ferramenta poderosa na mão de um gestor competente e focado e nós sabemos muito bem disso. Promoveremos a pasta do esporte, interligando-a ao turismo e a educação, formando uma rede de ações de grande impacto social que, estrategicamente, promoverão bem-estar e qualidade de vida ao nosso povo.



EsporteSC - Qual sua posição sobre a autonomia da FME? 

Paulinho - Conhecemos bem o dia a dia de quem se esforça para manter a FME em funcionamento. Sabemos do descaso que é dado ao esporte em Brusque. Ouvimos as pessoas. Nosso governo promoverá um choque de gestão em muitas pastas e uma delas certamente será a do esporte. Iremos trabalhar para o fortalecimento e cumprimento do Conselho Municipal de Esportes – CME, propondo adequações justas nas escolhas e subsídios a atletas e técnicos. A ideia é devolver autonomia financeira e laboral para a pasta, a fim de tornar possíveis as propostas que temos para o esporte em nosso governo.



EsporteSC - Como fomentar a prática de esportes na Arena Brusque, bem como a participação do público nos eventos esportivos? 

Paulinho -
Parece complexo, mas é muito simples: basta querer fazer e ter competência para fazer. O governo atual transformou a Arena Brusque em depósito de entulho e arquivo morto. O espaço, que tem enorme potencial lucrativo, está sucateado, uma verdadeira lástima e descaso com o dinheiro dos impostos dos contribuintes. Vamos tirar a Arena da inércia, atraindo novamente eventos de grande porte para este local, o que fortalece não só o esporte, mas também o turismo e o comércio local. Temos competência de sobra para estabelecer um calendário que torne a Arena não só autossuficiente, mas lucrativa.  Brusque precisa voltar ao mapa dos grandes eventos esportivos e em nosso governo isso irá acontecer. Mas a Arena não pode viver apenas de grandes eventos, afinal ela é do povo. Ali funcionarão escolinhas de esportes de base. Também iremos construir, no espaço vago aos fundos da Arena, um complexo poliesportivo, transformando a área em um verdadeiro centro de esportes para o brusquense usufruir.



EsporteSC - Qual seu projeto para levar a prática de esporte aos bairros?

Paulinho - Temos uma série de ações previstas para os bairros. Vamos promover uma reforma geral de todos os espaços esportivos municipais nos bairros, principalmente nas escolas. Aliás, é nas escolas que o esporte começa. Por isso vamos aparelhar os professores de educação física e promover contraturno escolar com práticas esportivas. O olhar para o atleta de rendimento também se dará nos bairros, pois é ali que nascem nossos destaques. Crianças que apontam maior potencial em determinado esporte será captado a partir do trabalho nos bairros. Outra parceria importante que vamos estabelecer é com as associações de moradores. Queremos dar condições de que os bairros trabalhem com autonomia na promoção das práticas esportivas. Também pensando nisso, vamos reformular os Jogos Comunitários, a fim de promover maior equidade e competitividade entre os bairros.



EsporteSC - O que propõe de iniciativas voltadas ao esporte para especiais (pessoas com deficiência) e também para inclusão do público da terceira idade?

Paulinho - Nosso plano de governo contempla diversas ações visando a promoção de melhor qualidade de vida para as PCD’s e a terceira idade. Temos um projeto, que será implantado em parceria com a iniciativa privada, que promoverá aulas de natação para a terceira idade e pessoas com deficiência. Também para os idosos, vamos reformar e ampliar as ATI’s (Academias de todas as Idades) com equipamentos de melhor qualidade em todos os bairros, aliado ao Programa Brusque Saudável, que irá promover atividades físicas semanais e continuadas nos bairros com acompanhamento e supervisão de profissionais da área de educação física, nutrição e saúde. Além disso, ações em parceria com outras secretarias, também promoverão inclusão ao esporte para idosos e PCD’s.


EsporteSC - Quais critérios levará em conta para escolha do novo superintendente da FME?

Paulinho - Todos os cargos comissionados da nossa gestão obedecerão a critérios técnicos, inclusive na área de esporte. Além disso, o gestor da pasta não poderá ser filiado a partido político, a fim de que tenha autonomia e lisura para tomar as decisões que julgar corretas, sem temer represálias por conchavos políticos, prática bastante comum da velha política. Mas, acima de tudo, escolheremos para o esporte alguém identificado com a totalidade da pasta, que seja apto a encarar os desafios (que não serão poucos), competente para gerir e engajado com nossas propostas.



Redação

E-mail para contato contato2011280238407980@2011280238407151esportesc.com.