Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 14/11/2020 17h22
Atualização: 16/11/2020 12h33

Paulo Eccel tem 55 anos e foi prefeito de Brusque por duas oportunidades, após ser deputado estadual de 2003 a 2007. A primeira vez que esteve à frente da prefeitura foi de 2009 a 2012, sendo reeleito para comandar o segundo mandato de 2013 a 2016. Ingressou na política em 1986. Atualmente é advogado e professor universitário. No ano passado, chegou a assumir novamente uma cadeira por 30 dias na Alesc. Eccel concorre pela coligação “Brusque é nossa bandeira” e tem como vice na chapa Professor Deschamps, do PV.


Nome completo: Paulo Roberto Eccel
Filiação: Modesto Eccel e Hilda Ana Eccel
Data e local de nascimento: 20/04/1965, em Brusque
Idade: 55 anos
Profissão: Advogado e professor universitário
Estado Civil: Casado
Cônjuge: Elizabete Maria Barni Eccel
Filhos: 2:  
Bairro de residência atual: Souza Cruz 
Cargos políticos já ocupados: Prefeito de Brusque em duas oportunidades, ex-deputado estadual (2003 a 2007).

Coligação: Brusque é nossa bandeira (PT/PV/PDT/PSB/PcdoB/Psol)
Chapa: Paulo Eccel (PT) / Professor Deschamps (PV)
Número na urna: 13

Por que o candidato se considera apto para ser o novo prefeito de Brusque?

“Nosso Programa de Governo apresenta propostas para o desenvolvimento de Brusque, de 2021 a 2024. Elas são fruto da experiência adquirida durante nossos governos municipais de 2009 a 2015, do conhecimento de práticas de gestão pública exitosas, de muita leitura, do amadurecimento pessoal e especialmente, da intensa participação popular.  É um Programa de Governo que leva em conta os desafios que enfrentaremos no período pós pandemia especialmente em áreas como saúde, educação, cultura, assistência social e economia. Todos esses setores passarão a ter ainda mais relevância. Não descuida, entretanto, das demais necessidades de nossa cidade. Ao assumir o comando da administração municipal, nosso Plano de Governo e as 175 ações ali propostas tornar-se-ão nossa meta e missão. Minha história de vida e de gestor público é a referência que a cidade precisa para decidir que rumo ela quer tomar. Brusque precisa de mudanças para fazer nossa cidade voltar a ser a cidade de todos, a cidade organizada, a cidade que cuida de seu povo!”.




EsporteSC - Qual será a prioridade em seu governo, esporte de base e/ou rendimento?


Paulo Eccel - Acredito que ambas as modalidades são importantes para nossa cidade e merecerão uma atenção especial de nosso governo como já o fizemos no período em que governamos o município. Nosso Programa de Governo diz expressamente: “Incentivar a formação de base no esporte”. Acreditamos na força que o esporte tem para gerar uma cidade mais saudável, para gerar renda e  ser uma motivação para as  pessoas, especialmente as crianças, adolescentes e os jovens  seguirem por um caminho de equilíbrio e com objetivos dentro da prática esportiva, seja ela na categoria de base, seja de rendimento.


EsporteSC - Quais serão suas principais políticas públicas para o esporte?

Paulo - Vamos rediscutir, em parceria com o Conselho Municipal de Esporte, associações, clubes e entidades esportivas, a política municipal do esporte. Isso é fundamental pois acreditamos que o fortalecimento das parcerias com o setor organizado da área esportiva é um bom caminho a se adotar quando tratamos de políticas públicas para o esporte. O município tem que ser o grande motivador, aquele que organiza, estimula e fomenta políticas públicas. Mas a parceria e o diálogo com a comunidade devem ser a tônica de qualquer governo que tenha a intenção de levar o esporte a sério. Um exemplo desta disposição ao diálogo está no item de nosso Programa de Governo que propõe criar o “Plano Diretor para o Megaparque (Complexo Esportivo Chico Wehmuth)” definindo a forma de sua ocupação pelo município e pelas entidades parceiras, como Kart Clube de Brusque, CTGs, Jeep Clube, Brusque Futebol Clube, dentre outras.


EsporteSC - Qual sua posição sobre a autonomia da FME?

Paulo - Esta é uma questão que envolve um grande movimento do setor esportivo de nossa cidade bem como a dotação orçamentária e as parcerias necessárias para o custeio de todas as modalidades esportivas. Autonomia sempre é algo bom, quando assumida com plenitude e responsabilidade.


EsporteSC - Como fomentar a prática de esportes na Arena Brusque, bem como a participação do público nos eventos esportivos?


Paulo - Tenho absoluta convicção de que tanto o esporte quanto a cultura serão importantes setores que podem contribuir muito para alavancar nossa economia no pós-pandemia. Brusque precisa voltar a vibrar, a sorrir, a se motivar! O esporte, bem como a cultura, serão alicerces para uma nova etapa na vida da nossa cidade. Nesse sentido, todos os espaços existentes deverão ser repensados sob esta ótica, ou seja, como transformar/readequar/potencializar estas estruturas para sua plena utilização e aproveitamento em prol da comunidade. Nosso Programa de Governo vai além: queremos criar o Parque da Cidade, um espaço com áreas de lazer e esporte, localizado em frente ao Pavilhão da Fenarreco e à Arena Brusque. Criaremos assim, mais opções para o lazer aliado à  prática desportiva. Todo esse processo será feito através de muito diálogo com todos os setores envolvidos para que as estruturas a serem criadas sejam realmente adequadas às necessidades existentes e cumpram a sua função.


EsporteSC - Qual seu projeto para levar a prática de esporte aos bairros?

Paulo - Propomos retomar e fortalecer o programa Arthurzinho de iniciação esportiva, que foi um sucesso quando de sua implementação em nosso governo. Além disto, vamos estimular o programa Escola Aberta, desenvolvendo atividades esportivas e de lazer nos espaços esportivos escolares, no período noturno e aos finais de semana, em parceria com a comunidade. Propomos, também, a criação de praças e espaços de esporte e lazer em bairros que não os possuam.

Quando estivemos à frente do governo municipal, pudemos testemunhar como é importante oportunizar espaços para prática esportiva às comunidades que não tinham sequer uma praça. Esporte é saúde, atividade física é saúde e pensando nisso instalamos cerca de 40 ATIs – Academias de Todas as Idades, em diversos pontos da cidade, que precisam agora ser recuperadas para que a população possa acessá-las novamente.


EsporteSC - O que propõe de iniciativas voltadas ao esporte para especiais (pessoas com deficiência) e também para inclusão do público da terceira idade?

Paulo - Reitero a importância das parcerias com as entidades e agremiações que atuam nesta área. Temos experiências exitosas aqui em nossa cidade que precisam ser valorizadas, bem como buscar novos projetos que acontecem por esse Brasil afora e que podem ser aplicados aqui. No âmbito da administração pública, é importante haver uma integração das ações que são promovidas pela Secretaria de Saúde, de Assistência Social e da Educação e também pelo IBPLAN e FME, para que haja um planejamento multidisciplinar que incluam os públicos por eles atendidos na vida esportiva de nossa cidade.


EsporteSC - Quais critérios levará em conta para escolha do novo superintendente da FME?

Paulo - Também nesse aspecto da administração pública, a experiência como gestor me fez amadurecer cada vez mais a ideia de que aqueles que ocupam cargos de liderança na gestão municipal, além de estarem em acordo com Programa de Governo aprovado nas urnas, devem fundamentalmente ter a capacidade de diálogo, a força e a clareza para tomar a melhor decisão e o conhecimento construído pela formação e pela experiência de vida.



Redação

E-mail para contato contato2011280401437696@2011280401436868esportesc.com.