Conteúdo
Repórter:
Publicação: 03/03/2016 23h37
Atualização: 04/03/2016 08h35

 A chuva que castigou a cidade de Brusque na noite desta quinta-feira (3) também serviu para lavar a alma do torcedor quadricolor. Com o campo prejudicado, sem os atacantes Eydison e Alexandre Pedalada machucados, o time ainda perdeu Giancarlo aos 24 minutos por contusão. Sem mais nenhum atacante de ofício, o drama no Augusto Bauer virou glória. Há dez jogos sem ganhar de um grande de Santa Catarina, o Bruscão esbanjou raça e corrigiu os erros defensivos das últimas rodadas, sendo melhor em toda a partida e vencendo por 1 a 0. Poderia ter sido mais.

O jogo

O Brusque criou mais chances na primeira etapa. Aos seis minutos, Assis tentou um cruzamento e errou, quase acabou mandando direto para as redes, a bola passou muito perto. Aos 10, resposta do JEC, chute de William Popp para o gol que passou por cima. Perigo.

GALERIA
> Confira as imagens da partida no Augusto Bauer

O campo ficava cada vez pior e isso influenciava no jogo. Com 16 minutos, o recuo de Ruan acabou virando lançamento para Willian Pop que teve boa chance, mas também parou na poça d’água. O Brusque pressionava pela direita, o Joinville se defendia. Aos 19, Ruan bateu cruzado de fora da área, Jhonatan pegou firme.

O Jec chegou a botar uma bola na trave, mas sem muito perigo. Aos 24 minutos, o lance que complicou o Brusque. Giancarlo dividiu e sentiu a coxa. Mauro Ovelha foi obrigado a substituir o último atacante que sobrou no time. Aélson, lateral esquerdo, entrou no lugar do atleta contundido.

Com 28 minutos, a melhor chance do primeiro tempo para o Bruscão. Cobrança de falta na área e Maurício recebeu livre, na cara do gol. Rafael Donato desviou no carrinho e salvou o Jec. Na sequência, cobrança de escanteio e o bate-rebate na área resultou em boa chance para o Brusque. Jhonatan pegou mais uma. O ritmo do jogo diminuiu devido às condições do campo. A chuva não dava trégua e o primeiro tempo chegou ao fim em 0 a 0.

Etapa Final

No segundo tempo, o que aconteceu na primeira etapa se repetiu e em maior intensidade, pressão do Brusque. Logo aos 30 segundos, Carlos Alberto caiu na área e pediu pênalti. O árbitro só deu escanteio e, na cobrança, Cambará cabeceou para boa defesa de Jhonatan. Aos 11 minutos, o Joinville passou a bola de um lado para o outro até chegar em William Popp, livre. A chance foi boa, mas o chute terrível.

Aos 20 minutos, boa oportunidade em cobrança de falta para Eduardo Ratinho, a bola triscou o travessão. O Brusque pressionava muito e tinha um caminhão de escanteios. Em um deles, o goleiro Jhonatan saiu mal e a bola sobrou para Alemão que empurrou para dentro e fez o gol da vitória do Bruscão. Após o tento, o quadricolor se manteve bem na partida. Aos 32, Mineiro, que fez sua estreia na competição após longo tempo parado por lesão, entrou no lugar de Adãozinho. Logo depois Assis veio na vaga de João Neto.

O Joinville começou a pressionar apenas no final da partida. Aos 45, William Paulista cabeceou e João Paulo fez um milagre para garantir a vitória. Mas os últimos lances de perigo foram do Brusque, que mesmo vencendo foi pra cima. Kadu que já tinha cartão amarelo tomou outro e foi expulso. No minuto final, o quadricolor ainda criou duas chances. Em uma delas, Carlos Alberto bateu bem para defesa de Jhonatan.

A partida foi encerrada em 1 a 0 para o Bruscão. Vitória importantíssima para fazer a equipe respirar e terminar o turno em quinto lugar, quatro pontos acima do Metropolitano na briga pela vaga na Série D. No domingo (6), o Brusque recebe o Figueirense no Augusto Bauer. O jogo começa às 18h30.

FICHA TÉCNICA

BRUSQUE (1)

João Paulo; Alemão, Cleyton, Maurício; Cambará,  Carlos Alberto, Ruan; Adãozinho (Mineiro), Assis (João Neto), Paulinho; Giancarlo (Aélson). Técnico: Mauro Ovelha


Joinville (0)

Jhonatan, Edson Ratinho, Rafael Donato, Victor Oliveira (Danrlei), Diego (Diego Felipe), Anselmo, Juninho (Diones), Kadu, Naldo, William Popp, William Paulista. Técnico: Hemerson Maria

Gols: Alemão, aos 28 minutos do segunto tempo

Cartões Amarelos: Naldo, Kadu, Anselmo (J); Alemão (B)

Cartão Vermelho: Kadu (J)

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado, auxiliado por José Roberto Larroyd e Fabiano Coelho Da Silva

Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque