Conteúdo
Repórter: Vanessa Fagundes
Publicação: 04/06/2020 17h09
Atualização: 05/06/2020 19h23

O EsporteSC TV Entrevista recebeu essa semana Isabela Gamba e José Armando Vasquez Soto, o Bay, criador do Grupo de Corrida do Bay. Os corredores falaram como está a modalidade durante este período de pandemia e o trabalho que o treinador desenvolve com a corrida de rua.

Bay, que começou a correr pelas ruas da cidade como lazer, hoje conta com um grupo de 70 atletas que se beneficiam da modalidade de forma amadora. Apesar do momento que o esporte vive, o retorno gradual dos treinamentos está acontecendo há três semanas. “Mantivemos os alunos ativos dentro de casa no início da pandemia e após a liberação começamos a trabalhar com horários alternados”. Cumprindo as normativas, além da volta dos trabalhos com a corrida de rua, os treinamentos funcionais ao ar livre também retornaram.

Isabela, que já participa há três anos da equipe, afirma que, além dos benefícios para a saúde, fazer parte do grupo proporcionou novas amizades e possibilidades. Com o retorno, a atleta revela que um dos pontos negativos em relação ao treinamento é o uso da máscara. “Ela realmente atrapalha, deixa a gente sem fôlego, mas temos que nos adaptar, pois é só uma fase e logo tudo voltará ao normal”.

Corridas virtuais
Com o adiamento e cancelamento de diferentes eventos esportivos, as corridas virtuais vieram como forma de dar a sensação de disputa que as competições de corrida não oferecem neste momento. Após a inscrição, o participante pode realizar o percurso no lugar que desejar, seja ele na esteira, na rua ou até mesmo na praia e ainda no dia e hora que for melhor. Depois de completar a trajetória, o corredor envia o tempo para a organização do evento.

Apesar da oportunidade de voltar a participar de competições, Bay revela que não realizou corrida virtual com o seu grupo, pois sente que o momento não é de disputas. “Deixar o grupo junto, fazer parcerias com eles, unir todos, ainda é mais importante para viver o período que estamos”.

Para auxiliar nas atividades realizadas com os atletas, o treinador revela que o grupo conta com mais dois profissionais de educação física e explica a importância do acompanhamento de um profissional, para que a atividade física traga os resultados positivos para a saúde. “Comecei sozinho, mas durante esse tempo, a equipe do Bay vem se aperfeiçoando colocando qualidade no grupo com a ajuda de mais profissionais”.

Com esta ajuda, o grupo se encontra à noite durante a semana em espaços públicos e cada profissional fica responsável pelo treinamento, alternando entre a corrida de rua e exercícios funcionais. As atividades envolvem pessoas que estão apenas começando e também para quem já está correndo há mais tempo.

Para quem deseja começar a correr, Isabela diz que o segredo é fazer com que a corrida se torne hábito. Segundo ela, muitas pessoas vão apenas alguns dias e após isso desistem. “Para quem quer começar pode entrar no nosso grupo, o pessoal lá é bem receptivo. É simplesmente começar, começa devagar caminhando e depois aos pouco vai correndo”, convida. 



Vanessa Fagundes

E-mail para contato vfagundes522012011933142947@2012011933142118gmail.com.