Conteúdo
Colunista: Ana Flávia Kühn
Publicação: 05/05/2020 19h08

O ferro é um mineral vital para o equilíbrio celular e para diversas reações biológicas. Participa da formação de inúmeras proteínas, sendo fundamental para o transporte de oxigênio, geração de energia celular, síntese de serotonina e dopamina e detoxificação. Sua síntese e degradação são controladas através de um rigoroso controle. Alterações nesse processo podem levar tanto à deficiência como ao seu acúmulo no organismo, duas situações que terão repercussões clínicas e laboratoriais importantes.

Na deficiência a anemia é a manifestação mais relevante e é diagnosticada pela diminuição da hemoglobina, que pode ser causada por ingestão inadequada, absorção deficiente, metabolização imperfeita, perda sanguínea crônica ou aumento das necessidades, como na gravidez por exemplo. Sinais clínicos de anemia incluem cansaço, fadiga, diminuição da capacidade de trabalho físico, alteração da termorregulação e menor capacidade de concentração. Sintomas gastrointestinais como falta de apetite, flatulência, constipação ou diarreia são comuns.

Já o excesso de ferro livre aumenta a produção de espécies reativas de oxigênio, causando uma série de danos celulares e teciduais. As principais fontes são carnes e vísceras, mas também está presente em alimentos de origem vegetal como leguminosas, grãos, cereais e folhas. A associação de vitamina C com o ferro é uma combinação que aumenta muito a biodisponibilidade do ferro.

A deficiência de vitamina A pode ser definitiva para o aparecimento da anemia, sendo esta uma vitamina fundamental no metabolismo do ferro. Fatores anti-nutricionais relacionados à má absorção incluem os taninos, substâncias presentes em chás, chocolates, café e vinho tinto e os fitatos, encontrados em cereais integrais, no feijão e na soja. Uma maneira simples de reduzir a quantidade de fitatos dos grãos é deixá-los de molho em água previamente a cocção. O consumo de alimentos ricos em cálcio também diminuem a absorção do ferro quando consumidos na mesma refeição.

Além dos sinais clínicos a avaliação laboratorial através do hemograma e dosagem de vitaminas, minerais e proteínas são indispensáveis para a suplementação visando corrigir a deficiência ou excesso desse mineral tão importante em nossa saúde. 



Ana Flávia Kühn - Coluna Nutrição Funcional e Exercício

E-mail para contato Nutri_anaflavia2010011309015278@2010011309014449hotmail.com.