Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 17/08/2016 19h43
Atualização: 20/08/2016 08h27

O pontapé inicial para a primeira das duas decisões do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Guabiruba já tem data e local definido. A partir das 15h15 de domingo (21), Lageadense e Olaria fazem o primeiro jogo da decisão no estádio Reinaldo Batschauer.

Será na casa do Lageadense, que o Olaria, grande favorito, tentará manter os 100% de aproveitamento e já encaminhar o quarto título nos últimos cinco anos. Do outro lado, o rival, que vem em ascensão na competição, terá a árdua tarefa de desbancar os favoritos para sair de uma seca que já dura 25 anos, quando a equipe conquistou seu único título do certame.

Para não ter que vencer na casa do Olaria, o time do Lageado Baixo ainda tem pela frente um tabu: ganhar a primeira partida em casa na competição, algo que ainda não aconteceu até o momento. Foram duas derrotas e um empate. Na primeira fase, o Lageadense já foi derrotado pelo rival dentro do próprio estádio. A partida acabou em 2 a 1.

Apostas de peso
São vários nomes de destaque nos planteis de Lageadense e Olaria, sobretudo na equipe do bairro Guabiruba Sul, que tem nada menos que o craque e artilheiro do campeonato Harry Westarb, o Godo. No gol, o time conta com a experiência de Jelson Alois, arqueiro que está no clube desde 2005, e outros nomes de destaque como o volante Guto, o meia João Vitor, o atacante Paulo César e o zagueiro Kurtz, de apenas 18 anos.

Um dos que mais chamam a atenção é o volante Willian, que chegou a disputar o Campeonato Catarinense com o Metropolitano. Já o Lageadense aposta em um nome bem conhecido do rival, Alexandre Stuepp, o Xande, que até o ano passado defendia o tricolor guabirubense. Há ainda outros nomes de destaques como Cebola, Wily, e Carlos Henrique, o Ique, que ainda não desencantou no campeonato. Por isso, com grandes personagens dos dois lados, a promessa é de dois grandes jogos nas finais de Guabiruba.

ESPERANÇA TRICOLOR

O gaúcho Willian de Azevedo Escher, 26 anos, começou a jogar futebol aos 14 anos. Em 2007, já em Santa Catarina, jogou no Guabiruba Cálcio e passou a representar o Brusque na categoria juvenil. No ano seguinte, conseguiu destaque já vestindo a camisa do Bruscão.

O jogador ainda defendeu na base as cores do Metropolitano até se profissionalizar em 2011 pelo mesmo clube, mas teve uma curta carreira.  “Joguei somente dois anos como profissional, apesar de rodar bastante na base. Primeiro ano joguei pouco, já no segundo atuei bastante, em vários jogos do Catarinense de 2012. Depois tive várias lesões, até problemas no púbis que eu nem sabia o que era”, conta o jogador, que em 2013 participou do seu primeiro campeonato amador pelo time do Flyone.

No mesmo ano, Willian se transferiu para o Olaria, onde ganhou de forma invicta a Taça SDR, e permanece jogando até hoje (veja fotos do atleta ao fim da matéria). No clube da Guabiruba Sul, Willian venceu o campeonato de 2014 na temporada que para ele foi a mais especial até o momento. “O ano que mais me marcou não foi nem o ano que jogamos no Augusto Bauer na decisão da Copa SDR em 2013, mas sim em 2014 quando operei o joelho pela segunda vez. Entramos meio desacreditados no campeonato e acabamos campeões sobre o Solução”, lembra.

Neste ano, mais do que o título, o jogador que atuou pouco na temporada comemorou mais uma volta por cima. Agora, como um dos destaques do time, quer ser um dos protagonistas de mais uma conquista. “Minha confiança é de que a gente mantenha o que já vem fazendo para ficar com a taça”.

Sobre o rival, Willian diz se tratar de uma equipe de respeito, que vem se inspirando no próprio Olaria para se reerguer. “O time deles é bom. Chegou por méritos. Eles meio que mantiveram a base do ano passado, e chegou outros jogadores que deram uma reforçada. Sempre falo que na final é 50% pra cada lado”, diz ele, ao refutar o favoritismo.

O jogador comenta que o clube rival tem muitos jogadores de qualidade, atletas que podem surpreender. “Pelo que vem aparecendo, temos que cuidar com o Xande. É um jogador que chuta muito forte e já jogou com a gente. Tem o Cebola também, e o Ique, na vontade, brigando estre os zagueiros. Tem o Wily também que ficou muito tempo na Ponte Preta, além do Fabrício e do Juari, caras que já são acostumados a jogar decisão”, destaca.

ESTRELA DO LAGEADO BAIXO

Não é somente pelos rivais que Alexandre Stuepp, o Xande, 29 anos, é visto como o grande nome do Lageadense para tentar desbancar o favoritismo do Olaria. Entre os próprios atletas do Lageadense a esperança é de que o artilheiro da equipe na competição possa fazer a diferença na final. Já foi assim no último jogo, quando Xande marcou um golaço no triunfo épico pra cima do Caresias. Agora, um dos jogadores mais experientes do elenco tem o desafio de ser novamente o cara da decisão no duelo contra o ex-clube. 

Natural de Vidal Ramos, Xande sempre disputou campeonatos amadores, mas foi justamente no Olaria que mais brilhou no cenário do futebol guabirubense. No tricolor do bairro Guabiruba Sul, Xande ganhou três campeonatos municipais e uma Copa SDR. “Claro que tem mais motivação, ainda mais por ser meu ex-clube. Nunca estive tão motivado para ganhar um título, pela história do Lageadense, e pelo trabalho que o Brian (presidente) vem fazendo, pela união do time, e o pessoal que está fora e torce pela gente”, destaca o atleta.

O fato de conhecer bem os adversários é um fator que pode ajudar a equipe do bairro Lageado Baixo, comenta Xande. “Foram quatro anos lá. Conheço bem os atletas. “Precisamos fechar o meio e equilibrar a posse de bola. Marcar forte, no campo pequeno, para dificultar o passe deles. E o grande desafio, é claro, é neutralizar o Godo, que é o grande craque do campeonato. Tem o Paulo César também. Eles têm dois volantes muito bons: Willian e o Guto, pessoal que já jogou fora”, salienta.

Apesar de concordar com o favoritismo do adversário de domingo, Xande mostra otimismo. Para ele, o Lageadense tem condições de surpreender. “Eles entram como favoritos. Não só este ano. É a quinta final consecutiva. Mas queremos pelo menos um empate neste primeiro jogo. É preciso jogar fechadinho e explorar o contra-ataque. O Olaria realmente é favorito, mas o Lageadense mantém a base há três anos.  Nosso time tem qualidade também, por isso está na final. Vamos lutar até o fim para buscar esse título”, afirma.

Seca x Hegemonia
O duelo entre Lageadense e Olaria não coloca frente a frente apenas o favorito contra o “azarão”, mas sim uma boa diferença de títulos. Enquanto o Olaria já ganhou cinco canecos nos últimos dez anos (2007/08/12/13 e 14) o Lageadense tem apenas um no currículo, em 1991. Nesta edição, a campanha de ambos os times também é bem distinta. Enquanto os atuais vice-campeões somam sete vitórias em sete jogos, o Lageadense, que por pouco não foi eliminando ainda na primeira fase, tem três vitórias, um empate e três derrotas. O aproveitamento é de 100% e 47%, respectivamente. Veja abaixo a campanha completa.

A CAMPANHA

SOCIEDADE BENEFICENTE CULTURAL E ESPORTIVA OLARIA

7 jogos – 7 vitórias
Aproveitamento de 100%
Gols marcados: 39
Gols sofridos: 06
Saldo: 33
Maior goleada: Olaria 12x0 Vitória (Quartas de final)
Maior revés: Não teve
Artilheiro: Godo – 16 gols

JOGOS
1ª fase
Olaria 7x0 Força Adivan
Lageadense 1x2 Olaria
Misto 0x6 Olaria
Olaria 4x1 Caresias

Quartas de final
Olaria 12x0 Vitória

Semifinais
São Pedro 2x5 Olaria
Olaria 3x2 São Pedro

Final
Lageadense x Olaria
Olaria x Lageadense


SOCIEDADE RECREATIVA LAGEADENSE
7 jogos – 3 vitórias, 1 empate e 3 derrotas
Aproveitamento de 47%
Gols marcados: 15
Gols sofridos: 12
Saldo: 03
Maior goleada: Caresias 0x3 Lageadense (semifinal)
Maior revés: Força Adivan 3x2 Lageadense (1ª fase)
Artilheiro: Xande – 5 gols

JOGOS
1ª fase
Caresias 2x3 Lageadense
Lageadense 1x2 Olaria
Força Adivan 3x2 Lageadense
Lageadense 2x2 Misto

Quartas de final
Cruzeiro 1x3 Lageadense

Semifinais
Lageadense 1x2 Caresias
Caresias 0x3 Lageadense

Final
Lageadense x Olaria
Olaria x Lageadense



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2010291023274127@2010291023273298esportesc.com.