Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 12/11/2019 19h56
Atualização: 20h03

Os maranhenses Bruno Lobo e Maria do Socorro Reis, a Socorrinho, confirmaram o favoritismo é foram os vencedores do Campeonato Brasileiro de Kitesurf, que encerrou na tarde de segunda-feira (11), na Praia Brava, em Itajaí, litoral norte de Santa Catarina.

A competição que iniciou no último sábado (9), contou com 23 atletas, vindos de Santa Catarina, Maranhão, Paraíba, São Paulo, Rio de Janeiro e também kitesurfistas dos Estados Unidos, Turquia e Argentina, que participaram na competição.  

No primeiro dia de regatas, os atletas só conseguiram entrar na água no final do dia, devido a chuva forte e pouco vento, tanto que, no domingo (10), as provas foram canceladas. Já na tarde de segunda, último dia de regatas, a previsão de ventos fortes se confirmou e os kitesurfistas conseguiram entrar na água e garantir grandes manobras.

Com vitórias em todas as sete regatas, de sábado e segunda, o atual campeão brasileiro e Pan-americano, Bruno Lobo, levou mais uma vez o título.

“Fico muito feliz em ter conquistado esse quarto título consecutivo, depois de muito esforço em fazer o que amo. Estou focado nas Olimpíadas de 2024 e espero conseguir mais títulos até lá. O esporte tem crescido muito nos últimos anos, por isso foi incluído nos jogos Pan Americanos e com certeza vamos conseguir mais apoio e patrocínios”, destacou.

Entre as mulheres, a brasileira Maria do Socorro, enfrentou dificuldades para entrar na água, largou atrasada, mas conseguiu se recuperar e garantir mais uma vitória da competição.

O estado de São Paulo participou com seis atletas e foram surpresa na competição, pois venceram na categoria tubular. Para um dos juízes do Campeonato Brasileiro, Marcelo Gusmão, a competição superou as expectativas.

“Itajaí é referência na vela brasileira e os velejadores gostam daqui. Estamos recebendo cada vez mais apoio das classes para realizar eventos da cidade e na região. Isso é muito bom porque divulga os eventos, os atletas e a região para todo o país”, lembrou Gusmão.

Além das medalhas e dos troféus que os vencedores receberam, um deles foi especial. O kitesurfista da Ilhabela, mesmo machucado, depois que a prancha atingiu seu pé, viu que a colega Alessandra Varela, de Florianópolis, não conseguia sair de uma corrente no mar e correu para resgatá-la, evitando um acidente mais grave. “Ele foi meu herói. A gente enfrenta alguma dificuldades no mar, mas hoje fiquei com muito medo”, contou Alessandra.

Fotos: Divulgação



Redação

E-mail para contato contato1912121040085944@1912121040085116esportesc.com.