Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 28/08/2016 03h55

O basquetebol feminino respira a cada novo dia em Brusque. Enquanto no masculino a cidade já é representada pela AD Brusque em nível adulto, na base as meninas começam a trilhar um caminho semelhante para colocar a cidade novamente no mapa do esporte.

Cerca de 25 atletas dos 7 aos 13 anos iniciam a prática na Sociedade Esportiva Bandeirante com o objetivo de um dia poderem representar a cidade em uma competição oficial. A iniciativa é da Federação Catarinense de Basketball (FCB) em parceria com a Trimania e visa fomentar o basquete de base em solo catarinense. Em todo o estado, são 92 núcleos e quase 2 mil crianças atendidas pelo programa “Basquete para o Amanhã”. O investimento da FCB é de cerca de R$ 1 milhão com todo o projeto.

Em Brusque, além do núcleo feminino, na SEB, a federação também promove a iniciativa no Colégio São Luiz para atletas do naipe masculino. Cidades vizinhas, como Guabiruba, também fazem parte do projeto. Em cada núcleo, a federação gasta R$ 1 mil mensais com despesas para compra de bola, material, transporte, alimentação, entre outros. Os clubes também não possuem nenhum gasto com arbitragem, toda bancada pela FCB.

O árbitro e treinador da equipe de basquete da SEB, Anderson Maes, também destaca que a federação ainda custeia cursos técnicos para aperfeiçoamento dos treinadores. “A federação está dando um grande passo para elevar o basquetebol, não somente o adulto masculino e feminino, mas também o de base aqui em Brusque e em Santa Catarina como um todo”, comenta.

Maes ressalta que o projeto é totalmente gratuito e o objetivo é atrair cada vez mais jovens para a prática do esporte. “Nossa ideia é divulgar e fomentar o basquete em Brusque. Nós que somos amantes do basquete, não só eu, mas o Olavo (professor), o Gustavo do Sesc, o professor Luizão (Colégio São Luiz), e o próprio Zurico (AD Brusque), a gente quer fazer a população amar este esporte. É um projeto inicial, algo que está começando, mas aos poucos a gente vai levando ele. Começamos com 4, hoje são 25 meninas”, destaca.

Entra as atletas está Ana Carolina Stolfi, 13 anos. Junto com o irmão, Pedro Henrique, de 11, ela já joga basquetebol há cinco anos. Segunda a mãe dos atletas, Raquel Beuting Stolfi, uma paixão que começou muito cedo e que tem tudo para perdurar para toda a vida. “Os dois se envolvem muito e nem pensam em parar. A minha menina está com 13 anos e já fala que a ideia é dar continuidade, por isso é importante esse projeto”, comenta.

Para os interessados em participar do "Basquete para o Amanhã", os treinos são realizados na SEB todas às terças e quintas-feiras, das 13h às 15h. Podem participar atletas de 7 a 13 anos. A equipe da Sociedade Bandeirante atualmente participa do Campeonato Estadual Sub-12 e Sub-13 e já tem resultados expressivos. Em um grupo com Blumenau e Navegantes, as brusquenses conseguiram classificação antecipada para a fase final. “Desde o início as meninas evoluíram bastante. Navegantes, por exemplo, já tem projeto há muito mais tempo e conseguimos grandes resultados contra eles”, destaca Maes.

Interessados em saber mais sobre o projeto podem entrar em contato com o próprio treinador no telefone: 8832-0228



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2004060419302346@2004060419301517esportesc.com.