Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 10/04/2016 13h03
Atualização: 12/04/2016 11h00

O atual campeão Santos Dumont se complicou na luta pelo bicampeonato do Municipal de Futebol Amador de Brusque. Neste domingo (10), diante do Poço Fundo, em um jogo muito brigado, a equipe sucumbiu frente ao time de melhor aproveitamento até agora na competição.

O 100% Poço Fundo foi eficiente na casa do adversário, e deu um passo gigante para avançar às semifinais. Djonathan, Carioca e Edgar marcaram os três gols da equipe visitante. Marcelo, de falta, descontou para o Santos Dumont na derrota por 3 a 1.

Ao fim do jogo, o camisa 10, chateado pelo resultado, diz que a equipe pecou como um todo, por isso saiu derrotada. “O time deu brecha na defesa e acabou não matando quando teve a chance no ataque”.

Ele assume que a equipe vive um momento delicado após perder duas partidas seguidas, mas que o grupo tem agora a chance de dar a resposta após os revéses para Caçador e Poço Fundo. “Time campeão não pode passar por duas partidas ruins assim, seguidas. Mas é uma equipe madura, que já joga junto há cinco anos e claro que acreditamos na classificação ainda. No futebol, a gente sabe que dois gols não define nada”, destaca.

O jogo
O jogo no estádio 1º de Maio foi nervoso desde o início. Foram muitas faltas e cartões amarelos que poderiam, inclusive, ter resultado em expulsões. Mas a arbitragem de Alexandre Hack preferiu levar o jogo na conversa em algumas jogadas bruscas, o que irritou as duas equipes, principalmente o Santos Dumont, que reclamou com veemência de ao menos dois pênaltis. Do outro lado, o Poço Fundo usou da experiência e velha catimba para ditar o ritmo do jogo conforme o passar dos minutos.

A equipe visitante começou o jogo melhor e não demorou a abrir o placar em cobrança de falta de Djonathan aos 10 minutos. O predomínio do Poço Fundo seguiu até próximo aos 20 minutos, quando a equipe teve a chance, inclusive, de dilatar o placar, não fosse o goleiro do Santos Dumont fazer duas defesas incríveis, uma delas em finalização precisa do próprio Djonathan.

Após o susto inicial, o Santos Dumont acordou pra partida, e aí passou a pressionar adversário. Com todo o time visitante acuado, a equipe dominou a partida, mas não conseguia criar chances reais de gol. Uma das poucas foi com Luan, que desviou na defesa e saiu.

Depois de mais de 20 minutos da defesa, o poço Fundo voltou a buscar o ataque somente nos acréscimos da primeira etapa e foi fatal. Aos 46 minutos, Biél mostrou o que estava por vir a acertar a trave em uma puxeta, que parou no travessão. Pouco depois, na sequência da jogada, o time ampliou. A bola chegou em Carioca na pequena área e aí o camisa 7 deu um toquinho para fazer o gol e matar o arqueiro do Santos Dumont: 2 a 0 para os visitantes.

A vantagem era enorme, mas o Santos Dumont ainda conseguiu diminuir o prejuízo pouco depois, no último lance da primeira etapa. Em uma cobrança de falta perfeita de Marcelo, a bola morreu no cantinho de Luciano depois de triscar à trave esquerda, 2 a 1.

Etapa final
Quem imaginava que o jogo ganharia em emoção na etapa final se enganou. O duelo que já era truncado ficou ainda mais. O Poço Fundo só saia na boa, enquanto o Santos Dumont pressionava, mas sem mostrar eficiência. Com essa estratégia, quem se deu melhor foi o Poço Fundo que matou o jogo aos 18 minutos.

Em bola alçada na área, o camisa 9 Edgar subiu mais que todo mundo e marcou mais um. Após o gol, o Santos Dumont se abriu de vez, o Poço Fundo se fechou, mas o placar não mais mudou.  Fim de jogo, com vitória dos visitantes por 3 a 1.



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2011292013011099@2011292013011017esportesc.com.