Conteúdo
Repórter:
Publicação: 16/03/2016 22h43
Atualização: 17/03/2016 15h15

O Bruscão deu um grande passo rumo à Série D nesta quarta-feira (16). A grande surpresa na escalação foi a ausência de Assis. Sem o atleta, o quadricolor dominou boa parte do jogo, meteu três bolas na trave e fez por merecer os três pontos na vitória por 1 a 0 contra o Metropolitano. O clássico tomou ares dramáticos quando Carlos Alberto, o autor do gol, foi expulso. Com um a mais, os blumenauenses vieram pra cima, mas não conseguiram o empate.

GALERIA
>Veja as principais imagens do clássico

Com o resultado, o Bruscão abriu quatro pontos para o rival na briga pela vaga na série D. De quebra, ultrapassou o Internacional de Lages e está em terceiro na classificação geral. O próximo jogo do Brusque será domingo (20), contra o Camboriú. A partida é fora de casa e começa às 16h.

O jogo

 O Brusque atuou melhor desde o começo da partida. Nos primeiros minutos tinha a bola e assustava, mas sem conseguir invadir a área. O jeito foi arriscar de longe. Em falta da intermediária, Maurício soltou um petardo que explodiu no travessão, aos 7 minutos. No lance seguinte, resposta do Metropolitano, Tiaguinho foi lançado na cara do gol, mas bateu mascado. Ainda assim, João Paulo teve que esticar todo para defender em dois tempos.

Com 12 minutos, Rafinha cortou e bateu bonito na frente da área, mas João Paulo defendeu com facilidade. Aos 17, mais Metropolitano. Tiaguinho driblou e invadiu a área, caiu pedindo pênalti, que não foi marcado. A jogada prosseguiu e Diego Souza bateu bem, mas João Paulo seguiu perfeito na partida com mais uma defesa tranquila.

Neste momento a partida era equilibrada, mas o lance seguinte mudou tudo. Em contra-ataque, Paulinho arrancou e deu lindo lançamento para Carlos Alberto, na cara do gol. O meia bateu de primeira para fazer um golaço, 1 a 0. Nos minutos seguintes, o Bruscão pressionou tentando nocautear o adversário. Carlos Alberto ainda tomou cartão amarelo.

A pressão do quadricolor quase virou gol com pancada de Paulinho da intermediária, aos 28 minutos. Samuel com a ponta dos dedos deu um leve desvio para escanteio. Aos 33, Paulinho de longe de novo, desta vez Samuel salvou fácil. Com 40 minutos, a última finalização do primeiro tempo, Maurício arriscou em cobrança de falta de muito longe. A bola subiu demais.

O retrato da segunda metade do primeiro tempo foi o Brusque com a bola e o Metrô correndo atrás e fazendo muitas faltas sem conseguir ter a posse. As equipes foram para os vestiários com o Bruscão na frente, 1 a 0.

Etapa final

O segundo tempo começou morno. A monotonia foi quebrada com a segunda bola que o Brusque meteu no travessão. Belo passe de calcanhar de Afonso, Carlos Alberto soltou uma verdadeira bomba a queima roupa, que parou na trave superior. Logo depois, Cambará tomou cartão amarelo por reclamação. O Metropolitano começou a pressionar. Tiaguinho fez grande jogada na área e deixou para Rafinha que não marcou por pouco. Bateu prensado, a bola desviada quase entra.

O time blumenauense teve alguns minutos de pressão forte. Como o Bruscão não conseguia sair no contra-ataque, Mauro Ovelha fez uma alteração inteligente. O técnico colocou Giancarlo no lugar de Afonso. O Metropolitano rondava a área, mas não criava grandes chances. O Brusque, então, resolveu voltar a jogar futebol e, aos 22 minutos, Eliomar saiu driblando dentro da área e soltou uma pancada para grande defesa de Samuel.

O quadricolor voltou a dominar a partida. Aos 25, cobrança de falta de Ruan na trave, a bola não queria mais entrar. No lance seguinte, contra-ataque do Bruscão com quatro jogadores contra três. Eliomar tinha boas opções de passe, mas preferiu bater de longe e o goleiro Samuel pegou fácil. Com 34 minutos, Carlos Alberto foi expulso após falta pesada. A partir daí, recomeçou a pressão blumenauense.

Mauro Ovelha colocou Everton Cezar no lugar de Eliomar. Aos 39 minutos, Ricardo Lima bateu de longe para defesa dificílima de João Paulo, de mão trocada, no ângulo. Aos 42, Luiz Ricardo perdeu a última grande chance de empate para o clube verde. Livre, na pequena área, cabeceou e a bola raspou a trave. Giancarlo ainda perdeu duas boas oportunidades antes do final do jogo. A partida foi encerrada em 1 a 0 para o Bruscão.

> Veja a tabela de jogos da competição
> Acompanhe a classificação do Catarinense

FICHA TÉCNICA

BRUSQUE (1)

João Paulo; Alemão, Cleyton, Maurício, Cambará (Mineiro), Carlos Alberto, Ruan, Adãozinho, Eliomar (Everton Cezar), Paulinho, Afonso (Giancarlo). Técnico: Mauro Ovelha

Metropolitano (0)

Samuel, Iago, Ricardo Lima, Elton, Juninho, José Lucas, Pink (Radsley), Peu (Ramon), Diego Souza (Luiz Ricardo), Rafinha e Thiaguinho. Técnico: Caco Espinoza


Gols: 
Carlos Alberto (B), aos 20 minutos da primeira etapa  

Cartões Amarelos: Carlos Alberto (B), Élton (M), Diego Souza (M), Cambará (B), Zé Lucas (M), Luiz Ricardo (M), Ricardo Lima (M), Giancarlo (B), Maurício (M)

Cartão Vermelho: Carlos Alberto (B)

Arbitragem: William Machado Steffen, auxiliado por Thiago Americano Labes e Henrique Neu Ribeiro

Local: Estádio Augusto Bauer, Brusque