Conteúdo
Repórter: Redação
Publicação: 17/12/2018 12h20

Os campeões do Circuito ASJ Ocean Pacific de Surf foram conhecidos neste final de semana na Joaca. Uriel Sposaro, de apenas 16 anos, venceu a categoria Pro/Am disputada no sábado, e se tornou campeão catarinense profissional da temporada 2018. Mesmo com ondas pequenas, a praia da Joaquina ofereceu boas condições nos dois dias de disputas na última etapa do ASJ Ocean Pacific de Surf. Um típico final de semana de verão, com muito calor e praia cheia, formaram o cenário perfeito para o desfecho do circuito 2018 de uma das associações mais tradicionais do surf brasileiro.              

Sábado de campeões na Joaca
Seguindo o cronograma oficial da organização, as categorias Junior, Master e Pro/AM foram encerradas ainda no sábado. Em jogo estavam os títulos de cada divisão, em especial na Profissional, que consagraria o campeão da temporada 2018, após três etapas disputadas. A primeira final entrar na água foi a categoria Junior, com a vitória de João Godoy. Após uma batalha equilibrada contra Uriel Sposaro até o último minuto, Godoy superou o amigo por apenas 0,5 ponto de diferença. 

Mesmo com o vice-campeonato, Sposaro conquistou o título Junior do circuito ASJ Ocean Pacific, e a passagem para o Peru oferecida ao campeão da temporada 2018 pela agência Liquid Trips. Na sequência, Jorge Correa aplicou boas manobras em seus movimentos de backside, para vencer a Master. Jussemir Junior  ficou em segundo lugar, chegando a ameaçar a liderança de Correa, mas o fator tempo foi implacável contra local da praia do Campeche.     

A grande final Pro/Am foi decidida entre Uriel Sposaro, João Paulo de Abreu, José Muniz e Marco Polo. A derrota prematura no segundo round do até então líder do circuito José Fininho, abriu possibilidades concretas para Uriel e João Paulo, que corria por fora. Sposaro acelerou desde o início atrás da vitória e do inédito título em sua precoce carreira. O garoto de apenas 16 anos surrou uma pequena esquerda de backside, que lhe valeu 9.25 pontos, totalizando 16.30 no somatório. Pela vitória, Uriel arrematou a premiação em dinheiro, se tornando um dos surfistas mais jovens a conquistar o título de campeão catarinense profissional no estado.       

João Paulo de Abreu tinha chances reais de ser campeão, e chegou a diminuir a diferença em suas últimas ondas, mas não foi o surficiente para o imbitubense. Abreu repetiu o resultado conquistado em 2017,  finalizando em segundo lugar na prova e no ranking. Completaram a bateria final José Muniz (3º) e Marco Polo (4º). Domingo de encerramento e emoção na Joaquina .       

As ondas melhoraram neste último dia de ASJ Ocean Pacific de Surf, com os campeões das categorias restantes do circuito definidos na Joaca.    O domingo também reservou outras atrações, como a apresentação reunindo surfistas com deficiência visual, e a homenagem da ASJ a Mateus Herdy, atleta local e campeão mundial Pro Junior da WSL de 2018.As finais das três categorias do surf feminino tiveram as vitórias de Kyany Hyakutake na Feminino Open e na Sub 16, e Maria Isabel Nogueira na Feminino Sub 12.    

Yuri Gabriel é um nome em ascensão em sua divisão, e venceu a categoria Petiz, com duas boas ondas que fizeram a diferença a seu favor na final. Na Infantil, o local Gabriel Ogasahara totalizou 14.85 e venceu sua categoria, após uma disputa ferrenha contra Davi Glazer, que ameaçou o nipo-brasileiro durante toda a bateria final. Pelos Iniciantes, Caetano Silveira demonstrou conhecimento do perímetro “joaquineiro”, e venceu com folga a final de sua categoria.  Davi Glazer (2º) João Vitor Guimarães(3º), e Gabriel Ogasahara (4º) fecharam a lista. As categorias Mirim e Local chamaram atenção pelas notas altas arrancadas pelos competidores, numa boa hora do mar e da maré. Luan Silveira apostou no surf ágil e vertical para dominar e vencer a Mirim, aplicando uma boa diferença em relação a Caetano Silveira, segundo colocado.     

Na sequência Ronaldo Silveira venceu a Local ASJ, surfando com uma prancha quadriquilha 5´0, que lhe proporcionou notas excelentes desde a bateria semifinal. “Por que não usei essa prancha ontem (sábado) na disputa da Pro/Am?”, se questionou Ronaldinho, após vencer a decisão. Adaptados e deficientes visuais roubam a cena. As duas últimas finais deste domingo reuniu as categorias Surf Adaptados, e a inédita disputa com atletas portadores de deficiência visual. Essa bateria especial contou com a presença do brasileiro Dereck Rabelo, referência mundial na modalidade, que saiu da Joaquina com o título. “Estava visitando uns amigos aqui em Santa Catarina, quando soube dessa etapa da ASJ, e sugerimos a diretoria para encaixarmos no cronograma nossa categoria”, declarou Dereck, que também disputou a final Adaptados, com o auxílio do surfista profissional local Diego Rosa. Numa decisão reunindo seis surfistas, a Surf Adaptados fechou a temporada 2018 do Circuito ASJ Ocean Pacific de Surf, com  a vitória do local Luciano Nem. ASJ homenageia campeão Mundial pro Junior 2018. 

A entrega da premiação começou com a homenagem feita pela ASJ (Associação de Surf da Joaquina) a Mateus Herdy, campeão mundial Pro Junior 2018 da WSL. Herdy foi revelado na Joaca, e desde pequeno disputou os circuitos locais, além de defender a entidade nas competições estaduais entre associações. “Uma grande honra receber essa homenagem da ASJ e ver essa garotada arrebentando no mesmo circuito que a alguns anos atrás eu estava disputando”, declarou Mateus, que recebeu a honraria das mãos do presidente da ASJ João Africano, visivelmente emocionado.       



Redação

E-mail para contato contato2008041350584331@2008041350583503esportesc.com.