Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 22/01/2020 14h32

LEIA TAMBÉM
>> Catarinão começa com novas promessas de protagonismo e gigantes em queda
>> Campeão da Série D, Brusque estreia no Catarinense diante grande expectativa


CLUBE ATLÉTICO TUBARÃO
Fundação: 14 de Abril de 2005 (como ACRE Cidade Azul)
Cores: Azul, Preto e Branco
Estádio: Domingos Silveira Gonzales (Municipal) - 3.500 lugares 
Presidente: Luiz Henrique Martins Ribeiro
Técnico: Pingo
Catarinense 2019: 8º lugar


O Tubarão teve um 2019 para esquecer. Iniciou o ano colocado por muitos até como um possível postulante ao título estadual. Não aconteceu. Os resultados não vieram, e aquele time que vinha sendo acompanhado como um exemplo de gestão no futebol catarinense, fez tudo o que os outros fizeram. Foram quatro treinadores em apenas 18 rodadas do Estadual, e um rebaixamento evitado na última rodada, num resultado heroico em Joinville. No segundo semestre, os resultados também não vieram.

Para a temporada 2020, o time terá a sequência de trabalho de Pingo, ex-Brusque, no comando técnico. O reflexo da queda brusca de investimento do Tubarão para o Estadual se reflete diretamente no plantel. Acredite: o time tem apenas sete jogadores profissionais no elenco: além do goleiro Lee, estão Carlos Alexandre, Davi, Nikolas Farias, o volante Parrudo, o meia Eliomar e o atacante Giliardi. O restante do grupo é composto por jogadores oriundos da base.


CLUBE NÁUTICO MARCÍLIO DIAS
Fundação: 17 de março de 1919
Cores: Vermelho e Azul
Estádio: Doutor Hercílio Luz - Particular (6.010 lugares)
Presidente: Lucas Costa Brunet
Técnico: Moisés Egert
Catarinense 2019: 5º lugar


Depois de um grande campeonato catarinense no ano passado, quando retornou à primeira divisão e fez um campeonato sólido, brigando até a última rodada por uma vaga nas semifinais, o Marcílio Dias quer ir mais longe em 2020.

Para isso, o Marinheiro aposta no técnico Moisés Egert, 43 anos, conhecido principalmente pelo trabalho à frente de clubes do futebol do interior paulista. Seu último desafio foi no Novorizontino. Além de deixar escapar a vaga nas semifinais do Catarinense, o Marinheiro também desperdiçou a chance de jogar a Copa do Brasil ao perder a Copa SC para o Brusque, nos pênaltis, depois de obter a melhor campanha na primeira fase da competição.

Mesmo com os tropeços na reta final, o time chega ao estadual respaldado por sua torcida, que retomou a confiança no elenco. Entre as novidades para 2020, a equipe acertou a contratação do goleiro Junior Belliato, ex-Tubarão. Ainda no setor defensivo, o zagueiro Magrão, campeão brasileiro pelo Brusque, segue no time. Na frente, o destaque é o meia Guilherme Pitty ao lado do atacante Anderson Ligeiro. Wilson Junior, ex-Brusque, também compõe o elenco do time de Itajaí.

CONCÓRDIA ATLÉTICO CLUBE
Fundação: 2 de março de 2005
Cores: Vermelho, Verde e Branco
Estádio: Domingos Machado de Lima (Municipal) - 8.000 lugares
Presidente: Jonas Guzatto
Técnico: Celso Rodrigues
Catarinense 2019 : Vice-campeão da Série B


O Galo do Oeste está de volta à Primeira Divisão depois de "bater e voltar" na segundona. Fez uma campanha segura para conseguir o acesso mais uma vez, mostrando que sabe o caminho das pedras para chegar na primeira divisão. Falta ter o mesmo sucesso para permanecer na elite. O time que já teve Mauro Ovelha como líder na zaga tem como comandante um técnico muito querido pelo torcedor da Chapecoense: Celso Rodrigues, o Celsão. Ex-jogador da Chape, Celso treinou o clube por 18 partidas no Brasileirão de 2014, garantindo o Verdão do Oeste na primeira divisão. No ano passado, assumiu o Concórdia em julho, após a demissão de Nazareno Silva. Arrumou a casa e conduziu o Galo a mais um acesso.

O time conta com atletas que são velhos conhecidos. O primeiro é Neném, de 37 anos, catarinense de Urubici, de anos e anos de serviços prestados na Chapecoense. Ele foi o último jogador da época das vacas magras da Chape que permaneceu no elenco. Junto com ele no ataque, dois outros destaques: Neilson, que também passou por Chapecó, e o craque do time, olho nele: Moisés, de 23 anos, recentemente campeão da Copa SC pelo Brusque.




GRÊMIO ESPORTIVO JUVENTUS 
Fundação: 1º. de maio de 1966 
Cores: Grená, Preto e Branco 
Estádio: João Marcatto - Particular (7.000 lugares)
Presidente: Cristiano Humenhuk
Técnico: Jorginho
Catarinense 2019: 3º lugar da Série B


O Moleque Travesso da simpática Jaraguá do Sul está de volta para a primeira divisão, mesmo sem ter conseguido o direito de conquistar o acesso no campo. Terceiro colocado na Série B, acabou herdando a vaga do campeão Barroso, que desistiu da disputa por não conseguir se adequar ao caderno de encargos da FCF.

A parceria Juventus e Barroso fica muito nítida quando falamos do time titular. O goleiro Hudson Jr, o experiente zagueiro Rogélio e o campeão da Série B pelo Joinville Fabinho estão lá presentes. Também estão no elenco o atacante Juliano Levak, ex-Marcílio Dias, e o zagueiro Junior Fell, ex-Metropolitano. Mas o destaque do time vai para um jogador que foi tratado como "misterioso" pela diretoria do tricolor jaraguaense. Trata-se de Régis, 30 anos, ex-lateral do São Paulo.

O time do Juventus não tem estrelas. Partiu da base de um time de segunda divisão, fez contratações, e agora aposta que Jorginho vá fazer esse time render para, pelo menos, se manter na elite de 12 times para o ano que vem. Não é o melhor time que o Moleque Travesso montou nos últimos anos, mas diante do cenário, é o melhor que podia ser feito.



JOINVILLE ESPORTE CLUBE
Fundação: 29 de janeiro de 1976
Cores: Vermelho, Branco e Preto
Estádio: Arena Joinville  (Municipal)  - 22.000 lugares
Presidente: Vilfred Schapitz
Técnico: Fabinho Santos
Catarinense 2019: 7º lugar


O Joinville busca ressurgir depois de uma sequência de más notícias que vem desde a queda da Série B para a C, em 2017. Nesse meio tempo, o clube viveu mais um rebaixamento, presenciou dezenas de ações na justiça que foram aumentando o volume de pendências, e combinou montagens ruins e até irresponsáveis de plantéis. Para 2020, o clube entra no estadual com os pés no chão.

O comandante do JEC volta a ser Fabinho Santos,ex-jogador tricolor e autor do gol do título estadual do clube no longínquo ano 2000. Com a grana curta, o clube ofereceu um teto a alguns ex-jogadores do time e eles toparam o projeto. Nomes conhecidos de campanhas vitoriosas estão de volta, como Lima, o maior artilheiro da história do clube, o meia Wellington Saci, que estava no futebol amador, o goleiro Ivan, que estava sem clube desde a polêmica saída da Chapecoense e, recentemente, o lateral Edson Ratinho. Também destaque para o zagueiro Charles, revelado no forte futebol amador da cidade, que despontou no profissional após boa passagem com o técnico Pingo no Juventus.


ASSOCIAÇÃO CHAPECOENSE DE FUTEBOL
Fundação: 10 de maio de 1973
Cores: Verde e branco
Estádio: Arena Condá - Particular (20.089 pessoas)
Presidente: Paulo Magro
Técnico: Hemerson Maria
Catarinense 2019: Vice-campeão


Com apenas três contratações para a temporada e vivendo o pior momento de sua história desde que ganhou evidência no cenário nacional, a Chapecoense entra no campeonato estadual longe dos holofotes dos últimos anos. A crise derrubou até o presidente Plínio David de Nês, que foi substituído por Paulo Magro.

Em campo, após amargar o rebaixamento pela primeira vez em sua história no Brasileirão, o time tenta novamente se reconstruir, ainda sob o fantasma do trágico acidente aéreo em 2016. Um dos poucos remanescentes daquele time, o meia Alan Ruschel está de volta após empréstimo ao Goiás. O zagueiro Derlan (Ex-Criciúma) e o lateral-direito Matheus Ribeiro (ex-Ypiranga) chegam como novidades.

Mas o principal destaque do time comandado pelo experiente técnico Hemerson Maria está no ataque. Anselmo Ramon é a referência do time para o Estadual. Campeão Brasileiro pelo Cruzeiro, onde viveu seu auge de 2009 a 2015, o atleta chega ao Verdão após passagem pelo Vitória.


AVAÍ FUTEBOL CLUBE
Fundação: 1º de setembro de 1923
Cores: Azul e Branco
Estádio: Aderbal Ramos da Silva (Ressacada) – 17.800 torcedores
Presidente: Francisco José Battistotti
Técnico: Augusto Inácio
Catarinense 2019: Campeão


Campeão em 2019, o Avaí chega ao Catarinense 2020 com uma marca pra lá de negativa: 19 jogos sem vencer. Antes do Estadual, o último triunfo do Leão da Ilha foi em 23 de setembro, 1 a 0, diante do Atlético-MG, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. Com o rebaixamento vexatório, na lanterna da competição, com apenas 3 vitórias, o time quis mostrar a torcida que 2020 seria diferente, com um pacotão de quase 10 reforços, alguns deles de nome, como o meia-atacante Valdívia, ex-Vasco e campeão da Libertadores pelo Internacional, e o volante Bruno Silva que veio do próprio Colorado e retorna ao time da capital. Apesar disso, a primeira impressão deixada pelo time foi péssima, com a perda do título da Recopa em casa, diante do Brusque, quando a equipe levou 2 a 0 na Ressacada.

Contratado com expectativa no time, o técnico Augusto Inácio já afirmou que o Avaí precisa de reforços se quiser brigar por algo na competição. No papel, apesar do mau momento, o time ainda é um dos melhores do estado, mas só o tempo dirá se o plantel do Leão poderá dar liga e trazer mais alegrias ao torcedor azurra durante a temporada.


CRICIÚMA ESPORTE CLUBE
Fundação: 13 de maio de 1947
Cores: Amarelo, Preto e Branco
Estádio: Heriberto Hülse - Particular (19.300 pessoas)
Presidente: Jaime Dal Farra
Técnico: Roberto Cavalo
Catarinense 2019: 4º lugar


Rebaixado à Série C do Campeonato Brasileiro, o Criciúma entra no Campeonato Estadual com o intuito de dar a volta por cima após a temporada passada. O Tigre foi um dos que mais contratou para a temporada. Foram 11 reforços que desembarcaram no estádio Heriberto Hülse. Mesmo assim, poucos nomes que chamam a atenção.

O principal reforço do time é o experiente meia Carlos César, jogador de 32 anos com passagens por clubes como Atlético-MG e Vasco da Gama. No gol, o time continuará contando com a experiência do goleiro Luiz, 36 anos, um dos poucos remanescentes da temporada passada. Já no ataque, Andrew é o representante da equipe passada. Depois de cair nas semifinais em 2019, o Tigre se reformula na tentativa de voltar a conquistar o título que esteve em suas mãos pela última vez em 2013.


FIGUEIRENSE FUTEBOL CLUBE
Fundação: 12 de junho de 1921
Cores: Preto e Branco
Estádio: Orlando Scarpelli - Particular (19.584 pessoas) 
Presidente: Francisco de Assis Filho
Técnico: Márcio Coelho
Catarinense 2019: 3º lugar


Time catarinense mais vezes campeão estadual, o Figueira luta para manter o protagonismo sozinho à frente do principal rival, o Avaí. São 18 conquistas do alvinegro, contra 17 do adversário. Depois do susto no ano passado, quando quase foi parar na Série C do Brasileiro, o Furacão do Estreito busca uma retomada para voltar a ter uma temporada de sucesso. A meta é fazer um bom Catarinense e preparara a equipe para subir à Série A do Campeonato Brasileiro.

Um dos nomes mais falados entre os reforços do time é o goleiro Sidão, com passagens por São Paulo e Vasco da Gama. Assim como o Criciúma, a equipe também sofreu uma grande reformulação em relação ao elenco do ano passado. O time realizou 10 contratações para a temporada. Além de Sidão, um dos principais nomes é o volante Arouca, com passagens por São Paulo, Palmeiras e campeão da Libertadores de 2011 com o Santos.






Sidney Silva

E-mail para contato redacao2002250548319227@2002250548318399esportesc.com.