Conteúdo
Repórter: Sidney Silva
Publicação: 26/01/2020 20h10
Atualização: 27/01/2020 10h24

No jogo que marcou a estreia do novo gramado do estádio Augusto Bauer, o que não faltou foi emoção. Num jogo de nove gols, com direito a dois gols do Bruscão nos acréscimos, o time venceu o Joinville por 5 a 4 numa virada épica no estádio Augusto Bauer.

Thiago Alagoano e Edu (que marcou duas vezes) foram os heróis do confronto ao mudar a história da partida nos minutos finais do duelo. Os outros gols do Bruscão foram de Marco Antonio e Ianson.

O JOGO

Com os dois times cometendo muitos erros na primeira etapa, o primeiro tempo foi recheado de gols. O Brusque teve a primeira grande chance aos 8 minutos, mas Airton, sozinho, mandou por cima. No minuto seguinte, o JEC não perdoou. Fernandinho fez uma bagunça na zaga do Brusque e tocou para Luquinhas. O jogador recebeu dentro da área  e meteu uma pancada. Dida fez a intervenção, só que a bola subiu e caiu dentro das redes: 1 a 0.

Leia também
>> A opinião de Sidney Silva - "Foi na raça"

Aos 15, Campestrini recuou mal e deu um presentão para Edu, que retornou à equipe e foi a novidade no time. O jogador tinha Thiago Alagoano livre, mas tentou driblar Ivan e desperdiçou grande chance. Aos 20, Edilson foi derrubado dentro da área. Pênalti claro. O árbitro Wiliam Machado Steffen nada marcou.


Clique aqui e veja os gols da partida 


Afoito, a equipe do Brusque errava muito, procurando sempre o passe longo buscando Edu, sem sucesso. Aos 24, o time chegou ao empate após, enfim, arriscar um chute de longa distância. Airton finalizou cruzado, João Carlos dominou dentro da área, tirou a marcação, mas se atrapalhou na hora da finalização. Sorte do Brusque que a bola respingada sobrou para Marco Antonio deixar tudo igual: 1 a 1.

Aos 31, veio a virada. A bola aérea era um problema da equipe do JEC, que batia cabeça na zaga. Na cobrança de escanteio de Zé Mateus, Ianson sequer precisou subir para virar o jogo: 2 a 1. Mas o mesmo Ianson, protagonista da virada, falhou veio aos 38 minutos e, numa desatenção, permitiu que Trindade voltasse a deixar tudo igual: 2 a 2. Aos 43, quase a virada do JEC, Lucas de Sá, de cabeça, obrigou Dida a fazer grande defesa.

ETAPA FINAL

No segundo tempo, os times voltaram sem alterações, e a rede não demorou a balançar novamente. Logo com 1 minuto, Gustavo apareceu com uma avenida à sua frente no setor esquerdo de ataque. O jogador invadiu a área e bateu cruzado para fuzilar a meta de Dida: 3 a 2 JEC.

Atrás do placar, o Brusque tentou pressionar, mas o Joinville se defendia bem e ainda explorava o contragolpe. Aos 12, Thiago Alagoano teve boa chance, mas parou em Ivan. Aos 20, Jersinho tirou João Carlos para colocar Dandan. Com isso Edilson foi para sua função de origem, a lateral direita. Na frente, o time pressionava, mas pecava muito na penúltima bola.

Aos 30, em mais uma falha defensiva, novamente pelo lado direito, Fernandinho, caído, ganhou da marcação e fuzilou Dida: 4 a 2.

No minuto seguinte, o Brusque já diminuiu em pênalti cobrado por Edu após a bola pegar na mão do defensor do JEC: 4 a 3 Joinville.

Ao mesmo tempo do gol, Jersinho colocou Gustavo Henrique e Alex Sandro nas vagas de Rodolfo e Marco Antonio, respectivamente. O Brusque ficou ainda mais ofensivo, mas, seguia com dificuldades em buscar o empate. 

Mas, na raça, o time conseguiu forças para chegar a uma virada épica. Aos 46, após grande jogada de Alex Sandro, Thiago Alagoano mandou para as redes e deixou tudo igual.

Mas tinha mais. Quando o empate parecia que ia prevalecer, já no apagar das luzes, Edu aproveitou cobrança de falta e deu números finais à partida aos 50 minutos do segundo tempo: 5 a 4 Bruscão, para uma linda festa no Gigantinho. 

JOGOS DA SEGUNDA RODADA

Concórdia 1x1 Chapacoense

Tubarão 0x2 Figueirense 

Juventus 3x2 Criciúma 

Brusque 5x4 Joinville

SEGUNDA-FEIRA (27)

Avaí x Marcílio Dias

Fotos: Lucas Gabriel Cardoso/BFC



Sidney Silva

E-mail para contato redacao2002290053501662@2002290053501083esportesc.com.